Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

Cibersegurança: 9 dicas para manter sua empresa bem protegida

Cibersegurança: x dicas para manter sua empresa bem protegida

A cibersegurança é um dos tópicos que mais traz insegurança para pessoas e empresas nos dias de hoje. Isso porque a internet é um fenômeno relativamente recente, mas que cresceu muito rápido e ocupou um espaço importante na vida em sociedade.

Logo nos tornamos dependentes dela e de outras tecnologias, fazendo com que se abrisse também uma brecha para vulnerabilidades que demandam cuidado constante. Consequentemente, o investimento em cibersegurança é inevitável.

Da mesma forma que os produtos e serviços surgem para atender nossas novas necessidades, tem se discutido ainda mais até que ponto estamos seguros, o quanto nossos dados e nossa privacidade estão verdadeiramente protegidos.

Para as empresas com um grande volume de dados armazenados devido à sua importância para o desenvolvimento interno, a ameaça é ainda maior.

Dispositivos cada vez mais conectados entre si apresentam um risco pelo alto número de transações e a facilidade de utilizá-las para realizar roubos e fraudes.

É um cenário muito favorável aos ataques cibernéticos de vários tipos, fazendo com que criminosos digitais sejam atraídos por ele e lucrem com ações maliciosas.

Neste artigo vamos explicar o conceito de cibersegurança, mostrando como você pode, através de algumas medidas, proteger sua empresa dessa ameaça do mundo moderno.

O que é cibersegurança?

A ideia de cibersegurança surgiu a partir de um especialista em segurança de computadores, um alemão chamado Bernd Fix. Ele foi quem documentou o primeiro caso de remoção de um vírus de computador.

Atualmente, o termo cibersegurança é utilizado para se referir aos procedimentos, ações e tecnologias que têm como objetivo garantir a segurança digital. Ou seja, medidas contra práticas criminosas e danos a computadores, redes, programas e dados. 

As medidas tecnológicas de cibersegurança são amplas e envolvem todo um conjunto de redes, sistemas, roteadores, antivírus, criptografia, entre outros elementos.

As discussões sobre os prejuízos e perigos que a internet representa estão constantes, uma vez que não só pessoas comuns fazem uso de sistemas digitais conectados, mas grandes empresas, organizações internacionais e governos também.

Todos podem ser alvos dos chamados cibercriminosos.

E isso acontece porque, ainda que a tecnologia esteja de fato cada vez mais avançada, os erros em sua concepção são comuns. Através disso, pessoas maliciosas são capazes de identificar brechas que permitam burlar a cibersegurança.

Os ataques podem representar danos terríveis e irreversíveis para as vítimas, provocando prejuízos como:

  • Perda de dados (total ou parcial);
  • Roubo de senhas, identidade, dados bancários e informações sigilosas;
  • Espionagem; 
  • Manipulação de dados corporativos; 
  • Disseminação de SPAM.

Dicas de cibersegurança para empresas

A cibersegurança é um assunto muito importante, mas é essencial trabalhar para colocar em prática medidas que realmente atuem contra o problema, ao invés de apenas se alarmar por conta dele.

Empresas e governos costumam ser os alvos favoritos dos criminosos, por conta de sua influência e pela quantidade de informações sigilosas que armazenam.

Por isso, traçar estratégias de cibersegurança é fundamental. Tomando alguns cuidados básicos, é possível diminuir consideravelmente a exposição ao risco.

Vejamos a seguir alguns dos principais deles:

1. Tenha uma política de segurança interna   

A primeira medida para investir corretamente em cibersegurança é ter uma política interna bem definida. 

Ou seja, é necessário tomar medidas legais para a proteção de dados, como sigilo de documentos internos, dispositivos de armazenamento pessoal, e-mail particular, entre outras.

2. Invista em controle de acesso   

Outra medida simples de cibersegurança, mas que faz toda a diferença, é o controle de acesso.

Invista em sistemas de identificação de digitais e restrinja o acesso de colaboradores aos setores e às áreas de infraestrutura. 

Essa é uma forma de proteger as instalações físicas e digitais contra invasores.

3. Tenha uma solução antivírus

Investir em antivírus não precisa ser sinônimo de gastos exuberantes. 

É claro que softwares mais avançados podem sim ter um preço mais salgado, mas há marcas com versões mais em conta que também fazem toda a diferença.

Dentre os serviços que esse tipo de produto oferece estão backup automático, medidas de prevenção contra perda de dados, firewall, proteção de privacidade, entre outras funcionalidades.

Essa é uma solução básica para quem se preocupa com cibersegurança.

4.  Adote as assinaturas digitais   

As assinaturas digitais representam uma funcionalidade moderna de cibersegurança. Através delas é possível ter mais garantia quanto a quem está assinando cada documento, mantendo o nível de confiabilidade dentro do negócio.

5. Isole a conexão   

A conexão isolada é o que chamamos de Intranet e também é uma ferramenta de cibersegurança.

Ela é uma conexão exclusiva da empresa, que funciona como uma ponte entre o ambiente interno da organização e a internet convencional.

Assim, os dispositivos não ficam conectados diretamente à internet externa, evitando que os dados corporativos fiquem expostos a qualquer pessoa.

Além de ser uma medida de cibersegurança, a Intranet mantém ativo o fluxo de informações, já que conecta de maneira segura os computadores da matriz com os das filiais.

6. Monitore sistemas e redes  

O monitoramento é um dos pilares da cibersegurança. Verifique periodicamente os sistemas da empresa através de varreduras, testes e rastreamentos de ponta.

Tenha consciência de que só porque sua empresa nunca foi invadida antes, não significa que ela está imune ao problema. Prevenir e adotar soluções de cibersegurança, nessas situações, é sempre a melhor escolha.

7. Promova treinamentos para as equipes

Não adianta de nada disponibilizar os melhores softwares e soluções de cibersegurança se os colaboradores não estão cientes da importância de tudo isso.

Promova treinamentos que possam ensinar como utilizar essas ferramentas da melhor forma, reforçando a importância do cumprimento das medidas preventivas

Além disso, aposte em capacitações que demonstrem as táticas de ataque, para que todos sejam capazes de identificar situações suspeitas.

8. Faça backups regulares

O backup também é uma medida simples de cibersegurança que pode salvar uma empresa. Isso porque, no caso de algum ataque e consequente perda de dados, haverá cópias de segurança que poderão repor o que foi perdido.

Tudo que for de importância para a empresa deve ser incluído nesse armazenamento, que deve ser, preferencialmente, reservado em um ambiente fora das instalações e da rede da empresa.

O armazenamento em nuvem é uma ótima opção para quem quer começar a investir em cibersegurança.

9. Mantenha os equipamentos atualizados

Programas e máquinas com versões desatualizadas são brechas perigosas na cibersegurança. Isso porque, na correria da rotina de trabalho, não é comum se preocupar com algo tão aparentemente banal. 

Uma equipe de TI capacitada é essencial e deve garantir o controle de cibersegurança também nesse aspecto, garantindo que tudo esteja em sua versão mais recente. Isso evita que hackers utilizem essa falha como meio de entrar em sua rede.

Curtiu as nossas dicas de cibersegurança? Quer investir na proteção de sua empresa? Comece terceirizando sua TI!

Comments 1

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.