Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

Infraestrutura de TI: guia introdutório para empresas

Infraestrutura de TI: guia introdutório para empresas

As novas ferramentas no mundo da tecnologia possibilitaram um grande avanço para a infraestrutura de TI das empresas. Opções de armazenamento, inteligência artificial, dispositivos e aplicativos fornecem diariamente boas oportunidades para as corporações.

Assim, o setor de TI das empresas teve de se reestruturar, os profissionais da área também. Não há mais espaço para elencar uma única tarefa como prioridade ou mais importante. É fundamental que o conhecimento dessa equipe atinja todas as subáreas de TI.

E como começar? Para te ajudar nessa tarefa, elaboramos um guia introdutório com tudo o que você precisa saber para dar os primeiros passos em infraestrutura de TI no seu negócio. Continue a leitura!

O que é infraestrutura de TI?

A infraestrutura de TI envolve todos os componentes combinados necessários para a operação e a gestão dos serviços e ambientes de TI da empresa.

Tal infraestrutura pode funcionar de forma remota (na nuvem) ou de forma tradicional, nas instalações da organização. Além disso, a infraestrutura de TI não inclui pessoas, processos e documentos.

Para entender melhor, fizemos uma lista dos principais itens que compõem essa infraestrutura:

  • Dispositivos: desktop, notebook, tablet, etc;
  • Servidor: e-mail, banco de dados, armazenagem e backup;
  • Rede: internet, roteador, switch, cabeamento, ponto de rede, firewall, Wi-Fi;
  • Impressoras: jato a tinta, laser, multifuncional e scanner;
  • Telefonia: linha telefônica, cabeamento, aparelhos e VoIP.

Alguns itens podem ser específicos de empresa para empresa, em relação ao porte de seus servidores, necessidade de impressões, nobreaks, entre outros.

O sistema operacional de TI existe para oferecer soluções para a empresa em suas demandas tecnológicas, ou seja, para executar todos os processos no ambiente virtual e de rede do negócio.

Portanto, ao montar a infraestrutura de TI da empresa, é necessário de fato compreender o que a empresa de fato precisa para operar, em atenção às demandas e o bom funcionamento da mesma.

Componentes da infraestrutura de TI

Vamos falar agora sobre alguns componente que fazem parte da infraestrutura de TI de uma empresa:

Hardware

O hardware abriga os recursos tangíveis: servidores, datacenters, computadores pessoais, roteadores, switches e outros dispositivos necessários para o setor de TI.

As instalações responsáveis por acomodar, resfriar e fornecer a energia necessária para os servidores também fazem parte do hardware na composição da infraestrutura de TI.

Software

O software refere-se aos elementos intangíveis, ou seja, as aplicações e sistemas usados nas operações da empresa, como os servidores, gerenciamento de armazenamento e conteúdo, e sistemas operacionais.

Também é tarefa do sistema operacional o gerenciamento do hardware (recursos físicos) com o software (recursos imateriais) para a plena execução das atividades relacionadas à infraestrutura de TI.


👉 Leia também: Afinal, qual é a diferença entre Hardware e Software?


Redes

Como o próprio nome diz, a rede é o componente responsável por interligar todos os outros, possibilitando o acesso, comunicação e gerenciamento das operações da empresa.

É por meio da rede também que os ambientes internos e externos se conectam. A rede é formada pela ligação e ativação do software (serviços, internet, firewalls e demais sistemas de segurança) e hardware (instalações, equipamentos, cabeamento, switches, roteadores e servidores).


👉 Saiba mais: Redes de computadores: o que são e quais os principais tipos?


Tipos de infraestrutura de TI

A infraestrutura de TI pode ser desenvolvida em alguns formatos. 

Do formato escolhido, dependerão todos os componentes utilizados em sua montagem e performance, ou seja, cada item influenciará diretamente na eficácia dos resultados.

Portanto, ela pode ser desenvolvida em três tipos fundamentais, listados abaixo:

Infraestrutura de TI tradicional

No modelo tradicional, a infraestrutura de TI funciona nas instalações da própria empresa. Logo, é nesse ambiente que ocorre o gerenciamento de todos os componentes e dispositivos.

Atualmente, esse formato tem sido deixado um pouco de lado, por ser considerado mais caro de executar, devido aos custos para o seu desenvolvimento: espaço físico, eletricidade, cabeamento, e investimentos pesados em hardware.

Infraestrutura de TI na nuvem

A nuvem é uma infraestrutura que compõe os recursos necessários para a cloud computing, solução remota e amplamente utilizada atualmente.

O sistema em nuvem pode ser gerenciado de forma pública, privada ou híbrida. O público é feito alugando a infraestrutura de um provedor. O privado usa recursos próprios da empresa.

Há a possibilidade também de incorporar o gerenciamento das cargas de trabalho, em várias nuvens, criando então, uma nuvem híbrida.

Hiperconvergente

A infraestrutura hiperconvergente permite que todos os recursos de computação e armazenamento de dados sejam gerenciados por uma única plataforma.

Esse formato possibilita que as demandas se tornem de mais alto nível, já que as equipes podem ficar concentradas em um único local.


👉 Leia também: Transformação digital e TI: como conectar minha empresa?


Por que a infraestrutura de TI é importante?

A infraestrutura de TI permite principalmente a organização do setor de TI. Este, por sua vez, é o responsável por toda sistematização da empresa, conferindo agilidade aos processos.

A tecnologia da informação proporciona agilidade e sistematização, garantindo mais competitividade às empresas. Para que suas funções sejam desempenhadas com sucesso, é preciso fomentar a inovação e o crescimento na empresa.

Veja a seguir 5 razões que te mostram porque você deve investir nessa infraestrutura:

1. Automatização de processos

A infraestrutura de TI é capaz de automatizar os processos da empresa e trabalhar para melhorar sua performance, com soluções rápidas, como simplificar e agilizar os atendimentos, reduzindo as falhas.

2. Redução de custos

Quando a infraestrutura da empresa está funcionando de forma adequada, é mais fácil obter um bom desempenho nas operações, equipamentos e recursos.

3. Aumento da produtividade

O aumento da produtividade é uma consequência da agilidade e automação dos processos, auxiliando na tomada de decisão e retornos mais efetivos.

4. Diminuição de imprevistos

A organização é a palavra-chave para diminuição de imprevistos e no mundo da tecnologia não é diferente. Por isso, uma infraestrutura de TI organizada, com a realização de backups periódicos, sistemas atualizados e monitoramento, diminui exponencialmente os riscos de falhas.  

Além disso, é importante ter um plano de contingência, caso a prevenção não funcione.


👉 Saiba mais: Passo a passo para fazer um Plano de Contingência de TI e evitar riscos


5. Maior controle

O controle cresce substancialmente quando toda a infraestrutura de TI está funcionando de acordo com o esperado.

Garantir a boa utilização, preservação e controle do hardware e software evita contratempos e contribui com o gerenciamento do sistema, diminuindo as ocorrências de downtime.  

Quem cuida da infraestrutura de TI nas empresas?

O suporte técnico é responsável pela infraestrutura de TI nas empresas. 

Todas as demandas diárias são solucionadas por essa equipe, que deve prezar por um atendimento adequado e ágil.  

Os problemas podem ser simples, desde problemas de conexão e computadores travados até a queda de sistemas. É o suporte técnico que realiza os reparos dos defeitos dos componentes ou a substituição desses, caso necessário.

Porém, vale destacar que o principal objetivo do suporte técnico é desenvolver ações que previnam esses problemas, sobretudo danos mais graves, tornando a infraestrutura mais segura.

Por isso, muitos gestores optam por terceirizar a equipe de suporte técnico através de empresas especializadas, tornando esse processo mais profissional, seguro, estratégico e barato.

E-book grátis: Por que terceirizar a TI da sua empresa?

Principais frameworks de gestão da infraestrutura de TI

Conforme mencionamos acima, é recomendado que o gerenciamento da infraestrutura de TI seja administrado por uma equipe especializada.

Afinal, a gestão da infraestrutura de TI envolve a administração de hardwares, softwares, redes e serviços, bem como a criação de parâmetros para o próprio setor de TI quanto para as demais áreas da empresa.  

O comprometimento com a gestão de infraestrutura de TI envolve, ainda, o constante monitoramento de dados e informações para corrigir possíveis vulnerabilidades e investir mais recursos no que funciona bem.


👉 Leia também: 8 ótimos motivos para contratar um suporte especializado de TI


Sabendo disso, confira abaixo os 3 principais frameworks de gestão de infraestrutura de TI:

IT Operational Management (ITOM)

ITOM é uma gestão operacional de TI que visa garantir a disponibilidade e a eficácia do setor de TI da organização. Logo, rege para que a infraestrutura de TI esteja alinhada.

As operações do setor de tecnologia da informação precisam acompanhar todos os processos e serviços da empresa, fornecendo o suporte necessário de hardware e software, nos ambientes interno e externo, para que não ocorram falhas.

Assim, a ITOM otimiza o desempenho e a eficiência dos processos e operações realizados pela empresa, definindo também boas práticas de abordagem em relação aos serviços, implantação de novas políticas e gerenciamento.

As políticas de gerenciamento de TI são formuladas com a iniciativa de solucionar as próprias dificuldades do setor, visando, assim, maior eficácia dos serviços para todos os demais departamentos.

IT Service Management (ITSM)

ITSM é o Gerenciamento de Serviços de TI. Sua principal atribuição é o foco no cliente, para então adequar o método de trabalho, jamais o contrário.

Para isso, o primeiro passo é identificar quais as reais urgências e expectativas dos clientes, afunilando suas necessidades aos serviços e produtos oferecidos.

É importante frisar que o ITSM vai muito além do SAC, que apenas soluciona dúvidas. O ITSM envolve a operação de toda a demanda trazida pelo cliente.


👉 Saiba mais: O que é ITSM e quais são seus benefícios para as empresas?


IT Asset Management (ITAM)

ITAM é uma vertente de operação que cresceu muito nos setores de TI das empresas.

Essa crescente ocorreu porque o setor de TI está cada vez mais sendo valorizado e visto nas empresas em sua essência: um departamento facilitador para todas as áreas da organização.

Dessa forma, o ITAM age diretamente na infraestrutura de TI da empresa, com práticas, processos que otimizam os ativos de TI.

Essas ações se baseiam nas normas ISO/IEC 19770, que definem um modelo de padronização para esse perfil, seja qual for o porte da organização. O objetivo destas normas é auxiliar as empresas a diminuir custos e riscos, fazendo melhor uso dos recursos de TI disponíveis.

Além disso, o ITAM tem sua implementação executada nas empresas por níveis de maturidade

Inicialmente, a empresa pode adotar processos para conhecer e controlar seu conjunto de ativos de TI. Tal análise pode ser registrada por meio de Configuration Management Data Base (CMDB), uma base padrão de informações para controle dos ativos.

Em um estágio mais elevado, pode-se controlar custos e fazer uma gestão de riscos, além de medir a performance dos recursos. Assim, aos poucos, é possível garantir um gerenciamento otimizado.

Como otimizar sua infraestrutura de TI?

Se você possui uma infraestrutura de TI e sente que o departamento “parou no tempo” ou precisa melhorar sua performance, disponibilizamos algumas dicas que podem otimizar esse departamento e te ajudar a organizar a casa.

1. Avalie o que sua empresa tem

Às vezes, os recursos já estão à mão, apenas estão sendo mal utilizados. Por isso, o primeiro passo para organizar sua TI é analisar a infraestrutura que a empresa tem atualmente, os recursos disponíveis e os custos gerados. 

Alguns pontos são fundamentais, por exemplo:

  • Softwares e hardwares utilizados no momento;
  • Necessidade de substituição de equipamento;
  • Desempenho de rede;
  • Mau funcionamento.

2. Utilize cabeamento estruturado

O cabeamento, infelizmente, ainda é um processo negligenciado quando falamos em infraestrutura de TI, por seu teor de simplicidade.

Porém, investir no cabeamento estruturado, que é um método padronizado de disposição de redes, garante melhor performance dos equipamentos, além de unificação, flexibilidade e adaptação às mudanças.

3. Documente os processos

Toda boa organização possui um padrão de documentação, e na infraestrutura de TI não pode ser diferente. O processo de documentação traz inúmeros benefícios, como:

  • Gestão facilitada;
  • Integração;
  • Alinhamento das informações;
  • Normas adequadas às demandas.

Portanto, ter uma infraestrutura de TI organizada é fundamental para o sucesso da empresa, já que o setor de TI tem se mostrado cada vez mais importante no aproveitamento de recursos e alinhamento de estratégias da organização. 

4. Conte com a ajuda de uma empresa especializada

Como já citamos anteriormente, trabalhar em conjunto com uma empresa especializada em infraestrutura de TI pode ser uma boa estratégia, já que isso trará mais tranquilidade para a sua empresa, enquanto a equipe terceirizada cuidará de todo o processo. 

A NetSupport é uma empresa conceituada no ramo de TI e referência no mercado, que trabalha sob demanda e atende em todo o país. Se você precisa de ajuda com a infraestrutura de TI da sua empresa, fale com a gente!