Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

Terceirização no Brasil: como essa tendência mundial afeta você

A terceirização no Brasil é apenas uma amostra de uma tendência que está tomando conta do mercado de trabalho em escala mundial.

Mas por que ela é um fenômeno tão grande?

Elementos como qualidade do serviço, redução em custos, inovação e flexibilidade de contratação são apenas alguns que podemos citar que tornam o processo de terceirização uma medida mais estratégica e com bons resultados.

No artigo de hoje, vamos explicar melhor como funciona a terceirização no Brasil hoje e como ela pode ser benéfica para sua empresa.

Acompanhe!

O que é terceirização do trabalho?

A terceirização está ligada à internacionalização do trabalho, onde a produção de determinado produto se fragmenta em vários países. 

Isso acontece quando uma mercadoria surge das operações de várias nações que dividem seu trabalho entre diferentes peças que vão compor um mesmo produto, até que ele possa enfim se tornar um só e ser exportado para o mundo todo.

Esse processo é chamado de Cadeias Globais de Valor ou GSC, do inglês Global Supply Chains.

A terceirização nada mais é do que a contratação de uma empresa ou profissional autônomo com objetivo de executar as atividades que não sejam as atividades-fim da empresa contratante. O foco é tornar os processos mais eficientes.

É importante lembrar que atividade-meio é aquela que não faz parte do foco principal de lucro da empresa, mas é necessária para o funcionamento das operações. Por exemplo, a área de suporte.

Por outro lado, a atividade-fim é aquela relacionada ao objetivo maior da empresa, suas atividades principais, que fazem com que a empresa se mantenha em progresso.

No modelo de terceirização não existe nenhuma relação de emprego entre trabalhador terceirizado e empresa contratante. Há um contrato entre duas empresas e o trabalhador, nesse caso, responde à empresa contratada.

Dessa forma, a terceirização deve buscar meios de se obter maior eficiência nas atividades-meio, não sendo uma maneira de diminuir as obrigações trabalhistas.

A legislação do trabalho nesse sentido é rigorosa, já que atua com foco em investigar se a empresa está realmente contratando terceirização para ter bons resultados com as atividades-meio ou apenas tentando evitar o vínculo empregatício com o trabalhador, que gera obrigações como impostos, por exemplo.

A terceirização no Brasil

A terceirização no Brasil é considerada relativamente em atraso se comparada com outros países que já, há mais tempo, se adaptaram a esse modelo de trabalho.

Essa relação de trabalho teve suas origens por aqui entre os anos 50 e 60, com as primeiras indústrias de automóvel. Isso porque as empresas precisavam se dedicar à sua atividade-fim, ou seja, ao processo de montagem dos carros. 

As atividades-meio, nesse sentido, podiam ficar a cargo de uma equipe terceirizada, como tarefas menores da produção e questões de fornecimento.

Inicialmente, a terceirização no Brasil se baseava em serviços de conservação, limpeza e vigilância, e aos poucos foi se expandindo para demais setores.

Primeiramente o trabalho terceirizado temporário foi regulamentado pela Lei do Trabalho Temporário nas Empresas Urbanas (Lei nº 6.019/1974), seguida pela Lei nº 7.102/1983, que também autorizou o trabalho terceirizado realizado de maneira permanente. 

Por fim, a Lei nº 8.987/1995 foi determinante para a definição da regulamentação para a prestação de serviços públicos.

Mas a terceirização no Brasil se consolidou de fato em 2017, no momento em que o país passava por uma crise financeira, e também foi quando foram aprovadas a Lei da Terceirização e da Reforma Trabalhista

Em busca de manter um ritmo saudável de crescimento, as empresas de todos os portes começaram a investir ainda mais na terceirização de seus serviços, visando reduzir custos e aumentar a produtividade dos processos.

Isso porque, com a nova lei aprovada pelo ex-presidente Michel Temer, as empresas passaram a ter direito de terceirizar funcionários relacionados também com as atividades-fim e não mais apenas às atividades-meio.

Segundo pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 22% dos trabalhadores formais hoje no Brasil são terceirizados, e esse número só tende a aumentar.

Os benefícios da terceirização para as empresas

Como vimos, o crescimento da terceirização no Brasil está cada vez maior e atingindo os mais diversos setores.

O motivo disso se dá pelas vantagens que esse modelo de trabalho apresenta. Vejamos alguns deles com mais detalhes:

Redução de custos

O encargos e direitos trabalhistas previstos na legislação brasileira acabam sobrecarregando a folha de pagamento, fazendo com que as empresas precisem pensar muito antes de contratarem novos colaboradores. 

Isso porque os valores que serão dedicados a esses novos contratados representam um peso significativo no orçamento da instituição. 

Ao optar pela terceirização, a empresa diminuirá custos com encargos trabalhistas, sendo capaz de equilibrar melhor o aspecto financeiro da companhia.

Vale lembrar que isso não significa que o trabalhador fica sem os seus direitos, apenas que os direitos são de responsabilidade da empresa contratada.

Contratação de especialistas

Uma das melhores vantagens da terceirização é a possibilidade de contar com profissionais e equipes mais especializados e já experientes no mercado. 

Os colaboradores da empresa contratada terão conhecimentos técnicos mais específicos, capazes de cumprir com excelência as atividades previstas.

É por esse motivo que muitos dizem que adotar esse método é também adotar uma profissionalização das tarefas da empresa.

Também se torna desnecessária a preocupação com capacitações internas e treinamentos, já que a empresa prestadora do serviço é que tem esse tipo de responsabilidade.

Expansão do negócio

Com as operações da empresa fluindo de acordo com a cooperação com empresas prestadoras de serviço, fica mais fácil que a empresa contratante consiga planejar e executar, de fato, ações para a expansão da companhia em si. 

As empresas terceirizadas também são responsáveis por sustentar o crescimento da operação sem a exigência de grandes investimentos, principalmente em infraestrutura ou tecnologia, o que ajuda bastante no direcionamento dos gestores para o que realmente importa.

Otimização do tempo

Pensando que algumas funções ficam a cargo das empresas prestadoras, os profissionais e gestores da empresa contratante acabam sendo beneficiados.

Há uma redução da sobrecarga de trabalho e consequente otimização do tempo dedicado à empresa. Assim, as responsabilidades ficam mais definidas e distribuídas de forma mais justa.

Esse foi nosso artigo sobre a terceirização no Brasil. Quer se aprofundar ainda mais nesse tema? Confira então nosso texto sobre as vantagens da terceirização de TI!