Segurança dos dados dos pacientes: como o médico pode garantir o sigilo das informações?

Segurança dos dados dos pacientes: como o médico pode garantir o sigilo das informações?

Manter a segurança dos dados dos pacientes  além de ser uma determinação do CFM é uma preocupação comum a qualquer médico. Ter garantia de que informações sigilosas guardadas pelo médico não serão acessadas por pessoas não autorizadas ou que elas não vão se perder é o que mantém as inovações tecnológicas na área da saúde cada vez mais eficientes.

Principalmente pelos avanços em tecnologia, a forma de armazenamento das informações médicas evoluíram bastante:

Do papel ao armazenamento em nuvem

Não há como negar as influências da tecnologia em nossas vidas. Para clínicas e consultórios o uso de fichas, livros de agenda, gavetas e até mesmo salas de arquivos estão sendo substituídos. Os softwares de gestão garantem mais segurança. Além disso, possuem a vantagem de manter os dados dos pacientes longe de muitos riscos que o papel oferece.  Alguns desses riscos são:

  • O papel perde qualidade, além de correr risco de molhar, mofar e muitas vezes contém informações ilegíveis;
  • Existe a possibilidade de perda, roubo ou simplesmente de serem descartados incorretamente;
  • O papel está suscetível a inesperadas enchentes, acidentes ou incêndios;
  • A transição de funcionários permite o acesso aos dados que não têm recuperação garantida;
  • O acúmulo de papel em arquivos dificulta a localização de um prontuário, além de sofrer influência de organização por diferentes pessoas;
  • O papel não dá chances de mobilidade.  O seu acesso é local. Na hora de uma necessidade emergencial o médico precisará sempre ir até o arquivo para dar orientações, consultar o histórico médico e atender o paciente.

Já deu pra notar que para zelar pelo sigilo das informações de pacientes, a tecnologia só vem contribuindo. Então, fica **a nossa primeira dica**: realize gradualmente a transição do papel para um sistema de prontuário eletrônico em nuvem.  Como escolher um? A gente te ajuda aqui.

Mas não acabou! Mesmo adotando um sistema de prontuário eletrônico algumas medidas de segurança ainda são muito recomendadas. Só assim é possível manter o sigilo dos dados nesses sistemas que utilizam a tecnologia em nuvem. Pelo menos 4 medidas são fundamentais: as ações de segurança do serviço contratado, a sua senha, o backup e o suporte.

MEDIDAS DE SEGURANÇA

No sistema em nuvem, os dados ficam distribuídos em diferentes servidores que contam com diversas unidades de banco de dados. Essas unidades ficam em locais seguros, próprios para armazenamento de dados e distantes um do outro. Em caso de desastres naturais ou queda de energia em um dos locais, as outras unidades são ativadas imediatamente.

Por isso, vale a pena conferir se o software contratado segue os padrões rigorosos para entrar no mercado e garantir que são  seguros e eficientes.

Outra dica é consultar qual o servidor que o sistema usa e se também segue padrões internacionais de segurança. Um exemplo de um excelente servidor é o Amazon, o mesmo que  a Netflix, Unilever e Rede Globo usam.

Senha

Confira quais os métodos de criação e recuperação de senhas que o sistema oferece.

A senha é o principal recurso que o usuário tem para garantir que as informações cadastradas só serão acessadas por ele ou por outros usuários configurados e autorizados.

Uma dica é checar se o sistema usa o método de segurança chamado captcha. Esse é um bloqueio de acesso ao usuário caso a senha seja digitada de maneira incorreta 5 vezes seguidas. Isso previne ataques e invasões virtuais a seus dados.

Backups

A possibilidade de recuperar informações é uma das revoluções que o sistema em nuvem trouxe para assegurar que dados importantes sobre pacientes não sejam perdidos pelos fatores mencionados anteriormente.

Tenha certeza que o sistema contratado realize backups diários e que a recuperação seja garantida.

Equipe de Suporte

Equipe de suporte parece um departamento comum que toda empresa tem que ter, certo? Mas, para um sistema que utiliza a tecnologia em nuvem, a equipe de suporte é o coração do sistema!

Tudo que o usuário precisa fazer é cuidar de sua senha!  Porque todo o trabalho de manutenção, atualização, correção e qualquer ocorrência com o funcionamento do sistema é tratado por uma equipe especializada e o usuário tem sempre o melhor desempenho do software sem precisar realizar nenhuma ação, basta estar conectado na internet.

Por último, mas não menos importante: pesquise se o software que você quer contratar tem essa equipe disponível pelos diferentes canais de comunicação:  telefone, email e chat.

Sobre o autor 

Felipe Lourenço é especialista em Informática e Gestão em Saúde pela Universidade de São Paulo (USP).

Ele é co-founder & CEO do iClinic, um software online de gestão que organiza as informações de clínicas e consultórios de maneira simples e intuitiva, tornando os processos mais inteligentes e produtivos.

Compartilhe no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *