Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

MTTR (Mean Time to Repair): saiba como calcular esse indicador

MTTR (Mean Time to Repair): saiba como calcular esse indicador

O MTTR é um dos mais importantes indicadores de TI, responsável por indicar a saúde de equipamentos, máquinas e sistemas em geral.

Sendo assim, ele permite que a empresa monitore e mantenha seu nível de performance, evitando que alguma falha pontual se torne um problema maior, prejudicando o desempenho das operações.

Ficou curioso para entender mais sobre MTTR?

Neste artigo vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o tema, mostrando a importância e benefícios de administrar esse KPI, assim como fazer corretamente o cálculo desse indicador.

Acompanhe!

O que é MTTR?

A sigla MTTR significa Mean Time To Repair, ou em português, Tempo Médio para Reparo.

Mas o que isso significa, afinal?

Simplificando, o MTTR é basicamente o que sugere seu nome. Ele mensura o tempo gasto, em média, para consertar um determinado equipamento no caso de ele apresentar algum problema.

O MTTR é, sendo assim, muito utilizado para equipamentos que precisam passar por constante manutenção

O seu valor ideal depende de vários fatores e por isso pode variar muito de uma empresa para outra, mas existem alguns princípios a serem levados em consideração nesse cálculo, como veremos mais adiante.

Importância e benefícios do MTTR

Como qualquer indicador, o MTTR tem importância para a continuidade operacional dos processos internos de uma empresa.

Ele trabalha diretamente prevenindo prejuízos maiores por conta de falhas em equipamentos. Como nos dias atuais qualquer empresa, por menor que seja, faz uso de algum tipo de máquina, ele é indispensável.

O cálculo correto do MTTR garante:

Identificação detalhada de falhas

Uma pequena falha em um computador ou máquina de produção em uma indústria, por exemplo, pode ser bem estressante. Principalmente se, por conta dela, o trabalho precisa ser temporariamente suspenso.

Pior do que passar por isso é não ser capaz de identificar o que está causando o erro, perdendo ainda mais tempo.

Aplicando o MTTR, a equipe obterá um relatório com as informações necessárias para fazer essa identificação, assim como o impacto causado pelo dano e o tempo médio de correção.

Aplicação assertiva de recursos

Como um indicador, o MTTR também auxilia no direcionamento de recursos para aquilo que realmente é necessário. 

Assim como ressaltado no item anterior, ele é bem completo e específico, mostrando exatamente o que precisa ser reparado ou que talvez demande mais investimento por parte da empresa.

Confiabilidade

Em qualquer tipo de negócio, é essencial ter confiabilidade para dar prosseguimento com um projeto.

Dessa forma, se você trabalha com máquinas e tem um planejamento completo com objetivos e prazos, o MTTR garante a confiabilidade de que o equipamento utilizado vai funcionar dentro dos limites estabelecidos, não prejudicando a estratégia traçada.

Soluções definitivas

As soluções definitivas são muito melhores que as soluções corretivas, ou seja, aquelas que provisoriamente resolvem um problema.

Ao ter todas as informações necessárias sobre o que está causando o erro, você pode atuar diretamente na raiz dele, evitando que ele volte a se repetir.

Agilidade da equipe

Uma equipe que sabe que precisa cumprir com o MTTR terá um comprometimento muito maior com o reparo do problema. 

Isso acontece pois é natural do ser humano fazer suas atividades mais devagar quando sabe que tem mais tempo e, por outro lado, se empenhar e focar mais quando sabe que seu prazo é mais curto.

Assim, o MTTR trabalha também estabelecendo um prazo que a equipe deve cumprir, conferindo mais agilidade à correção da falha em questão.

Informações relevantes para outros indicadores

Com os dados obtidos com os relatórios do MTTR, a empresa terá informações relevantes para manter outros indicadores de performance e desempenho.

Ou seja, é possível identificar a probabilidade de um problema voltar a acontecer, a disponibilidade do equipamento em questão, sua produtividade e eficiência a curto, médio e longo prazos.

Como calcular o MTTR?

A primeira coisa relevante a ser dita sobre o cálculo do MTTR é que ele é um indicador de valor baixo. Ou seja, quanto menor for o tempo médio de reparo de um equipamento, melhor é para o desempenho da empresa.

A fórmula utilizada para fazer o cálculo é bem simples, sendo:

MTTR = soma de todos os tempos de reparo / número de intervenções realizadas

Trazendo um exemplo simples, vamos supor que o software interno de um escritório têm apresentado problemas, inviabilizando a continuidade do trabalho.

Em um mesmo mês, foram contabilizadas quatro falhas, que demandaram duas horas de reparo nas primeiras duas vezes e uma hora nas outras duas últimas ocorrências.

Assim, o cálculo do MTTR será:

MTTR = (2+2+1+1)/ 4

MTTR = 1 hora e meia

Como usar o cálculo na empresa

Além de reforçar que o cálculo, obviamente, é variável para cada tipo de equipamento mensurado e que só se aplica ao que pode ser de fato reparado, a empresa deve respeitar esse tempo.

Em outras palavras, a equipe de reparo não deve ser pressionada a cumprir um tempo menor do que o estipulado pelo MTTR, pois esse tipo de cobrança pode fazer com que a qualidade do serviço seja proporcionalmente menor e, a longo prazo, os prejuízos sejam maiores.

Observe também o panorama de todo o processo. Isso é importante, pois o número do MTTR muito baixo pode ser sinônimo de falhas recorrentes, o que nem de longe é um bom resultado.

Se isso estiver acontecendo, significa que os reparos não estão sendo definitivos e eficazes como deveriam.

Pensando dessa forma, lembre-se que apenas as correções definitivas devem ser consideradas no cálculo do MTTR. Medidas corretivas ou paliativas não são válidas pois não resolvem o problema em sua fonte.

Por isso, o ideal é garantir que uma equipe devidamente capacitada ficará responsável por essa função. 

Os profissionais responsáveis pelo MTTR deverão fazer análises constantes sobre o funcionamento do equipamento, assim como garantir as alterações necessárias, documentar todos os dados e rever sua evolução a cada mês.

Sendo assim, ainda que o MTTR seja um cálculo aparentemente simples, é preciso considerar aspectos gerais do processo para que, de fato, os número façam sentido e possam auxiliar no bom desempenho do equipamento em questão.

Gostou de saber mais sobre MTTR e como funciona o cálculo desse indicador? Confira também o que é field service e como ter sucesso nessa operação.