Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

MTBF: o que é, qual a sua importância e como calculá-lo?

MTBF: o que é, qual a sua importância e como calculá-lo?

O MTBF nada mais é do que um importante indicador de desempenho para o setor de TI. Esse indicador é essencial para o planejamento operacional da empresa, para o controle de manutenção, tomada de decisão e elaboração de estratégias.

Neste artigo vamos explicar melhor o que é o MTBF, qual é, em detalhes, sua importância e como realizar seu cálculo.

O que é MTBF?

MTBF é a sigla para Mean Time Between Failures, que em português significa tempo médio entre falhas

A função dessa métrica é indicar o tempo médio entre as falhas de um equipamento, mensurando a confiabilidade do mesmo.

É comum, por exemplo, encontrar essa informação em peças de computador ou outros componentes de máquinas, fornecida pelo fabricante. 

Sendo assim, o consumidor pode fazer uma compra mais consciente, considerando o tempo necessário para o reparo em caso de falhas e quais os custos que esse procedimento pode acarretar.

Por outro lado, o MTBF também é métrica usada há mais de 60 anos dentro das empresas para avaliar a eficiência dos processos operacionais, tanto de manutenção como de produção.

Qual a importância do MTBF?

Fazer o cálculo do MTBF é muito importante para empresas que utilizam máquinas e sistemas para sua produção e que, consequentemente, precisam de manutenção.

Isso significa que os resultados desse indicador também reflete o nível de produtividade de um ativo para o negócio.

Quanto maior for o valor do MTBF, melhor, pois indica que o equipamento em questão consegue operar por um tempo maior sem falhas, mantendo o ritmo de produtividade.

Para o departamento de TI, esse índice é sem dúvidas um dos mais importantes, já que eles são os responsáveis por oferecer o suporte quando falhas ocorrem.

Gestores dessa área sabem que a prevenção é a melhor forma de evitar prejuízos e, da mesma forma, sabem que medidas corretivas podem atrasar muito o trabalho.

Sendo assim, quando a equipe de TI fica atenta ao valor do MTBF, ela garante:

Manutenção preventiva

Um planejamento estratégico de TI não pode considerar apenas as manutenções corretivas pontuais, mas sim focar na prevenção de falhas mais graves. Ou seja, não se trata de corrigir uma máquina já danificada, mas sim evitar que ela chegue a esse estado.

A manutenção corretiva, apesar de ser a saída para equipamentos já danificados, não é muito vantajosa. Ela envolve custos com novas peças, horas de trabalho e o prejuízo causado pelo período de trabalho interrompido.

O valor do MTBF ajuda, dessa forma, a traçar com mais clareza um plano de ação em relação às revisões em cada equipamento da empresa, para que os ajustes sejam realizados antes do aparecimento de alguma falha.

Assim é possível estabelecer um cronograma de manutenção, definindo prazos e estimativas com base no cálculo do MTBF.

Clareza no estabelecimento de metas

Estabelecer metas é essencial para uma equipe de TI dos dias atuais. As empresas estão orientadas por tecnologia e pequenas falhas nesses equipamentos e sistemas já podem ser suficientes para provocar prejuízos em diferentes níveis.

O MTBF, além de controlar a manutenção desses ativos, também auxilia na parte estratégica, mais especificamente no estabelecimento de metas para os profissionais do setor.

Afinal, organizando melhor os cronogramas de manutenção e tendo conhecimento do tempo médio entre falhas, as metas relacionadas às demandas de trabalho dos colaboradores podem ser mais claras.

Através do MTBF é possível saber, por exemplo, se determinado equipamento fica mais sobrecarregado e tendencioso a falhas em uma época do ano específica. 

Consequentemente, os colaboradores do time de TI precisarão dar uma atenção especial a esse aspecto e reorganizar suas prioridades.

Essa perspectiva do MTBF visa diminuir os custos e melhorar o desempenho, impulsionando cada vez mais a produtividade do negócio.

Controle de processos

Como um setor cada vez mais estratégico, a TI não pode ser gerida por incertezas. É preciso ter controle e confiabilidade para operar.

O MTBF fornece dados concretos que permitem orientar a gestão do setor, entendendo quais equipamentos mais apresentam falhas, quais são os períodos mais intensos de trabalho para o setor, quando devem ser realizadas as manutenções preventivas.

Isso fornece uma base mais segura para a tomada de decisões relacionadas, por exemplo, a novos investimentos como compra de novos equipamentos ou até mesmo a necessidade de contratação de novos colaboradores.

Controle de qualidade

O MTBF está ligado também a um controle de qualidade mais rígido.

Através dele a equipe de TI pode encontrar padrões em ativos que apresentam problemas de forma mais recorrente, direcionando os investimentos para produtos de marcas melhores, por exemplo.

O índice do MTBF também fornece dados sobre a conservação e efetividade de um sistema ou máquina, permitindo que a gestão faça previsões e se programe com antecedência para a substituição de determinado ativo.

Credibilidade

Por fim, outra vantagem de calcular o MTBF é a credibilidade, resultado da soma de todos os benefícios citados anteriormente.

A equipe de TI que trabalha com esse indicador é mais ágil e eficiente, qualidades essenciais para o público, seja ele interno ou externo.

Em outras palavras, os clientes ficam mais satisfeitos, confiantes e também acabam sofrendo menos com falhas desagradáveis, pois a equipe de TI trabalha constantemente para melhorar o desempenho dos ativos.

Como calcular o MTBF?

Para a compra de equipamentos novos a empresa deve sempre observar o valor do MTBF para ter uma estimativa, porém não deve se limitar a isso.

Cada fabricante tem sua metodologia para a definição desse valor, e como apontamos ao longo do texto, esse indicador é muito importante para uma equipe de TI.

Para ter um controle de qualidade mais efetivo, assim como controlar os processos, traçar metas e elaborar um plano de manutenção preventiva, é essencial que a empresa realize esse cálculo.

Mas como o cálculo do MTBF é feito, afinal? Para calcular o tempo médio entre falhas em um determinado período, é necessário seguir a seguinte fórmula: 

MTBF = tempo total de funcionamento / número de falhas ocorridas

Ou seja, se uma máquina teve um bom funcionamento por 540 horas e então apresentou sua primeira falha, tornando a ter problemas após as próximas 200 horas, podemos concluir que:

MTBF = 540 + 200 / 2

MTBF = 370

O tempo médio entre falhas daquela máquina é de 370 horas. Consequentemente, é possível se programar dentro desse prazo para tomar as medidas corretivas necessárias.

Da mesma forma, em caso de problemas recorrentes, o ideal talvez seja substituir a máquina por uma nova.

Como vimos o MTBF é um importante indicador de performance para o setor de TI. Quer saber mais sobre como melhorar a infraestrutura desse departamento? Confira tudo que você não pode deixar de saber sobre ele.