Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

Manutenção preventiva e corretiva: qual a diferença em TI?

Manutenção preventiva e corretiva: qual a diferença em TI?

Os conceitos de manutenção preventiva e corretiva são extremamente importantes para a TI. Estamos falando aqui do funcionamento dos sistemas e da garantia de disponibilidade dos recursos do setor, do qual as PMEs são tão dependentes atualmente.

Mas muita gente ainda pode acabar fazendo confusão com esses termos. Por isso, é importante entender o que cada um deles significa e quais são as vantagens de elaborar um planejamento de TI com base neles. 

Esse assunto é do seu interesse? Então continue lendo porque isso é justamente o que vamos tratar aqui nesse artigo!

NS_CTA_eBooks_GestaoTI

Qual a diferença entre manutenção preventiva e corretiva?

Vamos começar esclarecendo a diferença entre esses dois modelos de manutenção.

Manutenção preventiva

Primeiramente, a manutenção preventiva é uma estratégia em que diversas táticas de monitoramento e controle são empregadas com o objetivo de impedir (ou amenizar) falhas operacionais. 

Ou seja, máquinas e equipamentos de qualquer tipo devem se manter em bom desempenho através de um planejamento prévio.

Por meio de um cronograma, a manutenção é periódica e visa reduzir custos, já que sem esse controle os danos inesperados podem ser muito mais pesados para a empresa. Alguns procedimentos comuns dentro dessa classificação são as lubrificações periódicas de equipamentos e revisões sistemáticas.

Manutenção preditiva

A manutenção preventiva costuma ser muito confundida também com a preditiva, porém são coisas um pouco diferentes. 

A manutenção preditiva é mais focada em parâmetros reais de funcionamento dos equipamentos e não em índices ou cronogramas, como acontece com as inspeções visuais e análises de vibração, por exemplo.

Manutenção corretiva

Por outro lado, a manutenção corretiva já não segue um padrão orientado por controle prévio. Como seu próprio nome sugere, ela acontece quando é preciso corrigir alguma máquina de forma imediata.

Ela é essencial nos momentos que ocorrem falhas que impedem a continuidade das operações, causando prejuízos para o negócio. 

Entretanto, existem situações em que há um acompanhamento de um determinado problema em curso ou que pode vir a acontecer em um futuro próximo, caracterizado o que se chama de manutenção corretiva planejada.

Qual manutenção é melhor para o meu negócio?

Sem dúvidas, entre manutenção preventiva e corretiva, a primeira é quase sempre melhor que a segunda. Afinal, é como dizem: “melhor prevenir do que remediar”. 

Evitar um problema é muito melhor do que ter que arcar com um imprevisto, pois os prejuízos são menores e o estresse também, certo?

Sendo assim, a manutenção preventiva lida com o problema antes mesmo que ele venha a se concretizar, detectando as demandas antes que os danos aconteçam. Dessa forma, a empresa consegue manter a infraestrutura de TI sempre funcionando, sem interrupções inesperadas.

Contudo, a manutenção corretiva também é importante para que a empresa continue fazendo uso de seus equipamentos sem precisar substituí-los.

E qual tem o melhor custo-benefício?

Quando falamos de orçamento, novamente a manutenção preventiva consegue ser mais benéfica para a estratégia da empresa.

Isso porque, mesmo exigindo todo um planejamento prévio e ações de reparo periódicas, o custo-benefício é melhor do que uma correção imediata.

Vamos contextualizar com um exemplo? Imagine que o servidor principal da empresa é submetido à manutenção preventiva para reparos regulares. Por mais que esses reparos aconteçam muitas vezes, eles são simples e rapidamente concluídos.

Por outro lado, sem esse monitoramento, um erro pequeno pode se tornar cada vez maior, resultando na queda desse servidor. 

Como consequência, a empresa inteira pode ter que ficar horas sem funcionar, enquanto a manutenção corretiva é aplicada. O prejuízo de todo esse tempo sai muito mais caro do que a vistoria frequente.

Assim, as manutenções preventivas são financeiramente mais viáveis para o negócio.

E-book grátis: Guia de TI para PMEs

Qual a importância da manutenção preventiva para PMEs?

Agora que você já sabe as diferenças entre manutenção preventiva e corretiva e quais as vantagens delas, é importante reforçar a importância de um cronograma de prevenção para PMEs.

Como vimos, ainda que dê mais trabalho e exija mais atenção do que a manutenção corretiva, ela é a que tem melhor custo-benefício e garante a disponibilidade dos equipamentos e fluidez das operações.

Para concluir, elencamos os principais pontos que devem ser considerados na decisão de elaborar e aplicar esse planejamento:

1. Redução de custos

Como vimos até aqui, a manutenção preventiva garante a melhor gestão dos custos da empresa. Medidas de emergência levam a gastos maiores com mão de obra e compra de novas peças

Da mesma forma, a empresa não precisa parar para a realização dos pequenos reparos, o que significa que a produtividade se mantém, mesmo durante as melhorias.

2. Diminuição de perdas

A ausência de uma manutenção regular pode colocar em risco tanto hardware quanto software. Isso porque é natural que, com o passar do tempo, haja um desgaste desse equipamento, que pode aos poucos levar a danos mais sérios no futuro.

O cuidado preventivo com arquivos importantes, principalmente, evita que informações importantes sejam perdidas pela falta de um backup consistente, por exemplo.

3. Melhora no desempenho

Muitas vezes os empresários nem imaginam que a manutenção preventiva pode melhorar o desempenho de um equipamento na rotina de trabalho. 

É comum ter uma ideia equivocada de que é necessária uma substituição, quando, na verdade, um simples ajuste já é suficiente para que o funcionamento volte a ser adequado. 

Em outras palavras, as máquinas podem ser mais rápidas e ter mais qualidade na execução das mesmas funções.

4. Aumento da disponibilidade

Dispositivos que param de funcionar de uma hora para a outra são um grande problema.

Com um cronograma de manutenção, toda a empresa pode se programar para que os ajustes necessários sejam realizados sem comprometer a rotina dos colaboradores.

5. Agilidade

A agilidade é fundamental em uma empresa, em qualquer etapa da experiência interna. Dispositivos mais ágeis e com tempo de resposta mais rápido permitem que o fluxo de tarefas ocorra mais tranquilamente, sem interferências. 

Pensando nisso, um bom cronograma de manutenção preventiva considera também a quantidade de máquinas e a intensidade com que são usadas, para que a frequência de reparos seja condizente com as necessidades de cada equipamento.

De forma geral, nenhuma máquina deve passar mais de um ano sem receber uma manutenção programada. Com essa perspectiva, é possível que a empresa tenha o menor impacto possível com o cronograma e se beneficie das diversas vantagens citadas até aqui.

Agora que você já sabe tudo sobre manutenção preventiva e corretiva, que tal se aprofundar mais nesse assunto? Saiba escolher também entre manutenção remota e presencial.

Planilha grátis: Inventário de TI