Malware e vírus são a mesma coisa? Entenda a diferença!

Malware e vírus são a mesma coisa? Entenda a diferença!

Blog NetSupport 20-07-2018 Malware

Quando o assunto são hackers e ameaças ao seu computador é comum ouvir referências a malware e vírus.

Provavelmente, você sabe muito bem o que é um vírus de computador. Por outro lado, se falaram em malwares, o assunto já complica.

Será que malware e vírus são a mesma coisa? Eles têm funções diferentes? Como posso me defender dessas ameaças?

Calma, respira, que nós vamos lhe ajudar a entender o que esses dois termos querem dizer.

Basta continuar lendo esse post ou assistir ao vídeo abaixo.

O que é um malware?

Malware é o termo que define todos os programas mal-intencionados, que podem prejudicar um computador ou rede.

Seu nome vem da junção dos termos, em inglês, malicious software, que em tradução livre significa software malicioso.

A Avast, uma das mais empresas de antivírus mais populares define o malware da seguinte maneira:

“Malware é considerado um tipo de software irritante ou maligno que pretende acessar secretamente um dispositivo sem o conhecimento do usuário.

Os tipos de malware incluem spyware, adware, phishing, vírus, Cavalos de Tróia, worms, rootkits, ramsoware e sequestradores de navegador

O que é um vírus de computador?

O vírus de computador, por sua vez, é um tipo de malware.

Ele se instala na máquina, para executar funções no computador, sem a autorização do usuário.

Existem vários tipos de vírus, com objetivos diferentes. Todos eles buscam apenas uma coisa: prejudicar pessoas e empresas.

O vírus possui uma particularidade interessante, ele não pode se reproduzir sozinho.

Para se instalar no computador, ele depende da interação do usuário, que pode abrir um arquivo ou clicar em um link para executá-lo, por exemplo.

Buscamos também a definição de vírus. E aqui está o que diz a Norton, outra famosa opção de antivírus.

“Em termos mais técnicos, um vírus de computador é um tipo de programa ou código malicioso criado para alterar a forma como um computador funciona e desenvolvido para se propagar de um computador para outro.

Um vírus atua se inserindo ou se anexando a um programa ou documento legítimo, que tenha suporte para macros, a fim de executar o seu código.

Durante esse processo, um vírus pode potencialmente causar efeitos inesperados ou prejudiciais, como danificar o software do sistema, corrompendo ou destruindo os dados”.

Afinal, malware e vírus são a mesma coisa?

Não, eles não são!

Como descrevemos acima, o malware é a nomenclatura correta que designa todos os tipos de softwares maliciosos.

Por outro lado, o vírus é apenas um tipo de malware, que pode atacar os computadores e prejudicar os usuários.

Em síntese, nem todo malware é um vírus, mas todo vírus é um malware. Guarde bem essa afirmação, para não ter mais dúvidas.

Então, por que o termo vírus é mais popular que malware?

O que acontece é que o termo vírus surgiu antes do termo malware. Lá nos anos 90, quando os programas mal-intencionados começaram a se popularizar.

O vírus ganhou esse nome, justamente, por se comportar de maneira semelhante a um vírus biológico.

Ele busca um hospedeiro para se instalar – no caso, um computador ou rede –, altera seu funcionamento e pode ser transmitido de um hospedeiro para outro.

Porém, com o avanço dos hackers e o surgimento de ameaças mais sofisticadas, o termo vírus já não era mais suficiente.

Desta maneira, surgiu a expressão malware, para designar todo formato de softwares maliciosos.

Ransomwares e worms, por exemplo, são programas nocivos que funcionam de maneira diferente dos vírus.

Como combater os malwares na minha empresa?

Para evitar que o seu negócio tenha problemas com malwares, há uma série de precauções, relacionadas à segurança da informação, que você pode adotar.

Mas, se você é dono de uma PME e precisa ir devagar nessa área, é importante priorizar algumas ações especificas.

Contudo, existem quatro fatores que ajudarão a proteger sua empresa e são totalmente possíveis de serem realizados, com poucos gastos. São elas:

  • Investir em um antivírus;
  • Invista em um firewall;
  • Fazer backup regularmente;
  • Conscientizar sua equipe sobre práticas para evitar malwares.

Além disso, o recomendado é que você busque um parceiro de Suporte de TI de confiança, para cuidar desse assunto.

Desta maneira, a sua empresa, seus computadores e suas informações estarão muito mais seguros.

Compartilhe no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *