Passo a passo FÁCIL para instalação de rede Wi-Fi

Rede Wi-Fi: passo a passo FÁCIL para instalar a sua

Ter uma rede Wi-Fi na empresa ou em casa não é mais um luxo há muito tempo. A rede sem fio se tornou uma necessidade.

Celular, tablet, notebook e smart TV são equipamentos que usamos todos os dias e somos dependentes. Por sua vez, todos eles dependem de uma rede Wi-Fi eficiente.

Instalar uma rede Wi-Fi não é uma tarefa tão complicada quanto parece. Eventualmente, você pode fazer por conta própria, desde que tire um tempinho para aprender antes.

Por isso, pedimos o apoio do nosso Supporter Gustavo de Souza para ensinar, passo a passo, tudo o que você precisa fazer para instalar sua rede Wi-Fi com sucesso. Confira!

Dicas de TI para empresas

Do que você precisa para instalar sua rede Wi-Fi?

Mas, antes de qualquer coisa, certifique-se de que você possui os itens necessários para instalar sua rede Wi-Fi. Portanto, aqui está uma lista de tudo que será preciso:

Dependendo do tamanho do ambiente, serão necessários também alguns repetidores de sinal, para que a rede consiga cobrir todo o local.

Passo a passo da instalação da rede Wi-Fi

Enfim, com todos os itens funcionando devidamente, siga as instruções numeradas abaixo, para instalar o roteador e poder usufruir da sua rede Wi-Fi.

1. Conecte o roteador

Os roteadores possuem dois tipos de portas, sendo elas de entrada (portas WAN) e saída (portas LAN). Entretanto, o número de portas deve variar de acordo com o modelo do roteador.

A porta de entrada (WAN) recebe o cabo de rede que sai do modem. Da mesma forma, a porta de saída (LAN), recebe o cabo de rede ligado ao computador conectado à internet por cabos. Essa é a máquina que receberá a rede Wi-Fi.

2. Descubra o endereço de IP do seu roteador

Para dar sequência à configuração da sua rede Wi-Fi será preciso acessá-lo, usando o seu endereço de IP. Mas antes, é preciso descobrir esse endereço.

Conseguir essa informação é simples, basta seguir o procedimento abaixo:

  1. Na barra de ferramentas do Windows, localize o ícone de conexão de redes e clique com o botão direito sobre ele;
  2. Selecione a opção “Abrir a Central de Rede e Compartilhamento”, desta maneira uma nova janela se abrirá;
  3. Localize a rede sem fio em que você está conectado e clique sobre ela, fazendo com que a janela de “Status do Wi-Fi” seja aberta;
  4. Clique na opção “Detalhes” da janela “Status do Wi-Fi”;
  5. Localize a informação “Gateway Padrão IPv4”. O número que aparece ao lado desse item é o IP do seu roteador. Geralmente, ele começa com começa com 192.168.
  6. Acesse o seu roteador.

Com o endereço de IP do seu roteador em mãos, agora você pode acessá-lo. Para isso, abra o navegador de sua preferência e digite o endereço nele. Logo, você será direcionado para o Painel de Configurações.

Em seguida, navegue até a seção de Configurações do Wi-Fi.

Nessa seção é possível definir parâmetros, para reforçar a segurança – como a configuração do modo de criptografia – e também para melhorar a qualidade do sinal.

3. Configure a subseção de qualidade

Na subseção de qualidade do sinal podemos identificar vários parâmetros, de acordo com a imagem abaixo.

subseção de qualidade - post rede wi-fi

A princípio, comece pelo canal de controle (seta amarela), onde você definirá em qual canal a rede irá operar.

Nesse item, é importante se atentar ao canal escolhido. Geralmente, os canais configurados por padrão de fábrica costumam ser bastante congestionados.

Por isso, é importante verificar qual canal está menos ocupado, para receber a conexão. Essa ação ajudará a reduzir o nível de ruídos e interferências na sua rede Wi-Fi.

Existem aplicativos que podem ajudá-lo a descobrir qual é melhor canal de controle disponível. Um exemplo é o Wi-Fi Analyzer.

Em seguida, temos a frequência de operação (seta preta). Resumidamente, esse item é o relógio de transmissão, por segundo, da antena do roteador, que pode ser interna ou externa.

Abaixo, podemos configurar a largura de banda (seta vermelha) para a passagem de dados por segundo.

O indicado é que a banda trafegue no espectro de 2,4 ou 5 GHz. Para 2,4 GHz procure deixar em 20 MHz. Já para 5 GHz, deixe à 40 MHz.

Em seguida, será a vez da side band (seta azul, à direita), parâmetro que define a potência da banda lateral.

Essa é uma banda de frequência maior ou menor que a frequência da banda portadora, contendo energia resultada do processo de modulação.

O penúltimo parâmetro é o modo de operação Wi-Fi (seta verde), uma vez que ele auxilia dispositivos de diferentes gerações a se conectar à sua rede Wi-Fi.

Por fim, na subseção de qualidade, conferimos a potência de saída (seta rosa), que garante o alcance do sinal da antena. Em outras palavras, a área de cobertura da sua rede Wi-Fi.

4. Configure a subseção de segurança

Posteriormente, na subseção de segurança, aplicaremos configurações em apenas três parâmetros, sendo eles:

  • Mecanismo ou técnica de segurança (seta preta);
  • Tipo de criptografia (seta vermelha);
  • Senha da rede (seta roxa).
subseção de segurança - post rede wi-fi

Lembrando que uma senha segura deve ter, no mínimo, oito caracteres, mesclando números, letras maiúsculas, letras minúsculas e caracteres especiais (números e símbolos).

O recurso WPS (seta azul clara) não está listado aqui, pois é irrelevante na configuração da rede Wi-Fi. Isso porque ele se tornou um mecanismo obsoleto.

Leia também: Aumente agora a velocidade do Wi-Fi da sua empresa!

Como testar minha nova rede Wi-Fi?

Uma forma de validar o funcionamento da sua rede é executando um teste de conectividade com o seu DNS e/ou gateway, através do comando ping.

Para isso, abra o Prompt de Comando, em seguida digite: ping, o IP do servidor DNS e o gateway.

Caso a resposta estive semelhante com a imagem abaixo, está tudo certo. Logo depois, acesse algum site na internet, para testar.

teste ping - post rede wi-fi

Quanto à velocidade, alertamos que as informações oferecidas pelo sistema operacional não costumam ser muito precisas.

Mas, você pode obter tais informações usando os comandos Tracert, no Windows, e traceroute, no Linux.

No entanto, a única variável que você terá para se basear é o tempo de resposta, que é um dos fatores usados na equação da largura de banda. Por isso, recomendamos que o uso de algum aplicativo de teste.

Speedtest é uma ótima alternativa para verificar a sua rede Wi-Fi.

Qual deve ser velocidade da banda larga para ter uma rede Wi-Fi eficiente?

De acordo com o Supporter Gustavo de Souza, a velocidade mínima contratada deve ser aquela que atende ao perfil do usuário ou negócio.

Por exemplo, uma empresa precisará que a velocidade da sua internet seja maior, por conta dos diversos dispositivos conectados a sua rede. Ainda mais se ela decidir abrir sua rede Wi-Fi para clientes e visitantes também.

Em um cenário como esse, a velocidade mínima recomendada, para contratação, é entre 25 e 50 MB (Mega Bytes).

Caso o uso seja apenas interno e não seja muito intenso, um plano mais econômico, de 5 a 10 MB, já é o bastante.

Além disso, é preciso considerar também a qualidade do serviço oferecido pela operadora.

Isto é, existem operadoras que usam fibra ótica até a casa do cliente. Isso faz com que a perda de banda seja muito menor, em relação a alternativas de banda larga.

Atualmente existem servidores de teste, que calculam a velocidade da internet, baseado em uma equação simples, chamada de equação de Shannon.

Além do Speedtest, já mencionado, você também pode acessar:

DICAS EXTRAS para sua rede Wi-Fi!

Para um ótimo aproveitamento da sua rede Wi-Fi, posicione o roteador a uma altura de, no mínimo, 1,80 m do chão. Essa ação ajudará aumentar o alcance do sinal.

Não posicione o seu roteador em locais fechados, com ângulos agudos e estruturas metálicas. Esse fator pode bloquear a distribuição do sinal.