O que é microinformática e como se tornar um expert na área

O que é microinformática e como se tornar um expert na área

Microinformatica

O computador é parte da rotina da sociedade moderna. Cada vez mais ele ocupa espaço nas nossas atividades e somos mais dependentes dele do que realmente pensamos. Mas você já parou para pensar em como o computador funciona? Sabe qual é o papel da microinformática nisso?

Compreender como operam as funções internas de um computador e seus mínimos componentes é essencial para garantir que o desempenho da máquina seja satisfatório. 

Hoje falaremos justamente sobre o que é microinformática, em que funções esse conceito atua e como você pode se tornar um bom profissional dessa área. 

Continue lendo para saber mais!

O que é microinformática?

Sabemos que informática é um termo que se refere a uma ciência que trata da automação da informação

Dentro deste conceito, sabe-se que toda informação, ou dado, deve sofrer alguma mudança ou alteração para que possa ser repassada adiante. 

Essa noção é o passo inicial para entender o que é microinformática.

Microinformática é tudo o que trata dos dados que estão por trás das ações dos computadores, permitindo que possamos executar funções aparentemente simples, mas que, na verdade, são bem mais complexas no sistema.

Para exemplificar, podemos fazer uma comparação com nosso próprio cérebro. 

Ao fazermos a soma de dois números, mesmo que apenas mentalmente, nosso cérebro precisa conhecer quais os números que serão somados, além de saber as regras de uma soma. É só então que teremos de fato um resultado. 

Durante esse processo, o que ocorreu foi todo um tratamento das informações, ou seja, houve o que chamamos de processamento dos dados para se chegar a um resultado final.

É assim que funciona o computador, trabalhando como uma máquina criada pelo homem para auxiliar na execução de tarefas que tratem a informação e processem os dados de forma rápida, segura e confiável.

As diversas formas de trabalho que o computador apresenta o tornam uma máquina mais completa, pois, além de fazer o cálculo, ele pode nos mostrar as respostas de diferentes maneiras, seja em texto, em gráfico ou mesmo em áudio, tudo após calcular o resultado rapidamente.

Mais do que isso, o computador pode ser utilizado ainda para editar textos, produzir desenhos, tratar imagens, editar vídeos, entre outras tarefas. 

Mas, para qualquer uma dessas tarefas, é necessário que ele receba comandos, ou seja, é preciso dizer para ele como deve ser feito cada passo daquilo que queremos. 

Ainda que nós não tenhamos a noção de todo o processo que ocorre dentro do sistema, ao enviarmos essa orientação, a máquina consegue dar prosseguimento a uma determinada ação.

Isso é o que chamamos de comando ou instrução.

Dentro desse assunto, podemos dividir o funcionamento dos computadores em dois termos: hardware e software

O hardware diz respeito a componentes físicos do computador, suas peças; já o software compreende os programas que são instalados para que as funções sejam executadas.

Para entendermos melhor o que é microinformática, vejamos, a seguir, alguns componentes de hardware específicos do microcomputador, a máquina capaz de manipular as informações.

Monitor

O monitor é conhecido como a tela do computador.

É um dispositivo periférico que se conecta ao computador, permitindo assim visualizar as ações e os processos executados por ele.

Teclado

O teclado é um equipamento formado por teclas que contêm letras, números e outros caracteres ou símbolos. 

Sua função é tornar possível o repasse de informações ao computador, por isso ele é um equipamento de entrada de dados.

Mouse 

O mouse também é um equipamento de entrada de dados, que possui sensores que identificam se o mesmo foi movimentado para cima, para baixo, para a esquerda ou para a direita.

Cada movimento no mouse gera um movimento de sentido e direção correspondentes no cursor que aparece na tela.

Gabinete

O gabinete é um compartimento que protege todos os componentes internos do computador. 

Ele é de extrema importância, pois algumas das peças do computador são muito delicadas e não podem ficar expostas. 

É no gabinete que ficam as saídas para conectar cabos HDMI e USB, caixas de som e microfone, entradas de cartão de memória e a porta do DVD player. 

Além disso, esse compartimento tem ventiladores internos que impedem que o equipamento superaqueça.

Placa-mãe

A placa-mãe é uma central que resolve problemas de espaço, pois une as partes do sistema em uma só rede de fios. 

Além de permitir o tráfego de informação, a placa também é responsável por alimentar alguns dispositivos periféricos com a energia elétrica que recebe da fonte do gabinete.

CPU – Unidade Central de Processamento ou Processador

É onde são de fato processadas as instruções e os comandos que citamos no início deste artigo. 

Novamente fazendo uma comparação, podemos dizer que é o cérebro do computador. É a CPU que comanda todas as demais partes do microcomputador, de forma ordenada e rápida, como o conhecemos. 

Circuitos Integrados

São dispositivos eletrônicos que combinam milhares de transistores em uma pequena placa ou chip

Estes dispositivos são componentes do microcomputador e têm como função executar programas, fazer cálculos e estabelecer a comunicação de entrada e saída dos dados. 

Disco rígido ou HD (Hard Disk)

É a memória interna, um disco de grande capacidade para armazenamento de dados de forma permanente ou até que sejam removidos do computador. 

Esse armazenamento se mantém mesmo quando o computador está desligado.

De que forma o profissional de microinformática atua?

Vimos que entender o que é microinformática é um processo bem complicado, pois envolve um conhecimento bem aprofundado sobre conceitos e equipamentos específicos dos computadores. 

Para isso, é muito importante que as empresas contem com um profissional de microinformática na equipe de TI, pois, caso haja algum problema em alguma das funções das máquinas, este poderá ser resolvido rapidamente.

Da mesma forma, como qualquer empresa hoje, independentemente da área de atuação, trabalha com máquinas, esse profissional acaba tendo um vasto campo de empregabilidade no mercado de trabalho.

Vejamos algumas das funções que esse profissional exerce na sua rotina de trabalho:

  • suporte técnico;
  • manutenção de computadores;
  • gestão de banco de dados;
  • suporte a usuários;
  • gestão de servidores;
  • realização de acesso remoto.

Em geral, para se destacar nessa profissão, é preciso ter uma formação superior na área de informática, como em Sistemas de Informação, por exemplo.

Além disso, é necessário estar constantemente atualizado sobre as novidades do mercado e certificações que garantem um destaque importante ao currículo, como as oferecidas pela Microsoft.

Com este artigo, buscamos ajudar você a entender melhor o que é microinformática. Quer saber mais sobre como tudo isso se aplica dentro de uma empresa? Confira então nosso e-book sobre TI para PMEs!

Compartilhe no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *