Gestão de recursos de TI: 7 dicas para aplicar na empresa

Gestão de recursos de TI: 7 dicas para aplicar na empresa

A tecnologia tem assumido um papel estratégico no mercado corporativo. Consequentemente, os custos com a área aumentaram e uma gestão de recursos de TI eficiente passou a ser uma das prioridades para as empresas.

Em outras palavras, é preciso selecionar com cuidado os materiais e equipamentos necessários para a continuidade dos processos. Assim, evitam-se impactos negativos para a produtividade e otimizando os gastos com o setor.

Garantir que os recursos de TI estarão sempre disponíveis e seguros é uma tarefa desafiadora e que exige uma política bem definida, orientada por boas práticas e padronização de processos.

Neste artigo, você vai entender melhor como funciona a gestão de recursos de TI, quais os seus benefícios e quais são as dicas essenciais que você precisa saber para ter sucesso nessa estratégia. Confira!

O que faz a gestão de recursos de TI?

A gestão de recursos de TI é responsável pela administração estratégica do dinheiro investido e alocado no setor, analisando como utilizar esses recursos e buscando oportunidades de gerar mais dinheiro.

O capital pode ser utilizado para contratar pessoas, adquirir novos equipamentos, ou mesmo para promover conhecimento para a equipe. Os recursos de TI estão principalmente associados à aquisição, manutenção ou substituição da infraestrutura, assim como às possibilidades de outsourcing dentro do departamento.

E-book grátis: Por que terceirizar a TI da sua empresa?

Resumidamente, a gestão de recursos de TI é voltada para os seguintes pontos:

  • Comparação entre os custos do setor;
  • Análise do impacto financeiro por inatividade;
  • Gestão do nível de serviço de atendimento;
  • Gerir o acesso à tecnologia;
  • Gerir dados e informações da empresa;
  • Buscar pelas melhores soluções do mercado;
  • Melhorar o ROI em tecnologia

Sendo assim, uma gestão de recursos de TI cuida de todos os bens alocados na área, utilizando-os da melhor forma e garantindo que atendam às necessidades do negócio pelo máximo de tempo possível.

Os benefícios notáveis que esse planejamento traz para as empresas de qualquer porte, são:

  • Gestão de riscos das áreas controladas pelo setor;
  • Resultados otimizados e monitorados por métricas e indicadores de TI;
  • Tomada de decisão assertiva e segura;
  • Aumento da produtividade e eficiência de processos internos;
  • Segurança e proteção da informação.

Dicas para uma boa gestão de recursos de TI

Como podemos ver, a gestão de recursos tem um papel de grande responsabilidade e importância para o setor de TI e para toda a empresa, de forma geral.

Como a tecnologia está sempre evoluindo, gerir essa demanda é um grande desafio, pois o mercado está sempre exigindo que as empresas se adaptem às novidades. Por isso, é preciso ter uma visão sistêmica para selecionar aquilo que realmente tem potencial de contribuir com o desenvolvimento da organização.

Mas existem cuidados e boas práticas que garantem o sucesso dessa gestão. Selecionamos aqui 7 delas para você começar a aplicar na sua empresa o quanto antes:

E-book grátis: Guia de TI para PMEs

1. Tenha clareza sobre as metas e objetivos

O primeiro passo para utilizar recursos de TI de maneira assertiva é entender qual o papel deles dentro da empresa e de que forma eles vão contribuir para o crescimento da mesma.

Isso significa ter metas e objetivos claros, identificando quais os recursos que mais atendem a essa demanda. Cada empresa opera de uma forma e tem suas próprias ambições. Por isso, essa é uma estratégia personalizada.

O gestor até pode fazer análises de mercado para obter insights sobre o que outras empresas da mesma área estão fazendo, mas é ainda mais importante olhar com profundidade para dentro da própria organização.

2. Identifique os processos-chave

Dentro das metas traçadas, quais são os processos-chave para o sucesso das mesmas? Em outras palavras, quais etapas da estratégia não podem falhar de forma alguma

São esses processos que devem receber mais atenção, e é neles que os recursos de TI serão aplicados com mais atenção. Fazer essa análise é a melhor forma de encontrar oportunidades de aplicação de tecnologia.

3. Estabeleça uma política de governança

Para a aplicação correta dos recursos de TI, é essencial ter em mente que os setores precisam estar alinhados, trabalhando de forma orientada e segundo os mesmos objetivos.

Para isso, a governança de TI considera também os departamentos financeiro e de operações. Por exemplo, adotando metodologias ágeis como a ITIL.

4. Tenha um inventário de ativos

Um inventário de ativos nada mais é do que o registro de todos os recursos de TI alocados na empresa, ou seja, as ferramentas e soluções que fazem parte da infraestrutura.

O controle dessas informações inclui documentar também as datas de aquisição e manutenção, por exemplo, além de quaisquer outros detalhes úteis para a gestão.

Essa organização permite que a empresa se programe melhor para gastos futuros, além de garantir um ciclo de vida mais longo para os equipamentos e obter um desempenho mais satisfatório deles.

5. Defina os pontos críticos de controle

Os pontos críticos de controle são definidos por uma metodologia conhecida como matriz GUT (Gravidade, Urgência e Tendência). Com ela, é possível priorizar atividades para a aplicação dos recursos de TI, sem prejudicar os demais pontos da gestão.

Basicamente, a estratégia consiste em atribuir notas de 1 a 5 para cada item ou ferramenta, segundo critérios estabelecidos previamente.

6. Automatize a gestão de recursos de TI

Automatize a gestão de recursos de TI através de uma plataforma integrada

Essa medida facilita o monitoramento da infraestrutura e permite um controle mais efetivo. Além disso, com um fluxo de informações mais organizado e acessível, toda a equipe se torna mais produtiva.

Na prática, os chamados de manutenção e suporte ficam mais organizados, registrados em um banco de dados que informa processos ativos e concluídos, gerando relatórios sobre o desempenho dos profissionais e suas soluções.

Esse tipo de tecnologia idealmente deve permitir suporte remoto ou ser alocada na nuvem, flexibilizando a dinâmica de trabalho e permitindo que as informações sejam acessadas de qualquer lugar e em tempo real.

7. Terceirize a gestão

Por fim, a empresa também pode terceirizar a gestão de recursos através do outsourcing de TI. Esse serviço nada mais é do que a contratação de uma empresa especializada, que será responsável por fornecer uma equipe de profissionais focados em demandas específicas do setor.

Com todos os direitos e deveres das partes acordadas através do contrato SLA (Service Level Agreement), a empresa contratante conta com a expertise necessária para garantir a alta qualidade dos serviços, sempre com as melhores soluções e com uma resposta rápida aos chamados. Isso tudo sem deixar de focar no seu core business, contribuindo para a produtividade, controle de gastos e objetivos da empresa como um todo.

E então, gostou do conteúdo? Aplicando essas dicas, os recursos de TI da sua empresa estarão sendo administrados com mais precisão e segurança! Confira também o que é Business Process Outsourcing e quais seus benefícios.

Banner terceirzação