Reduza os custos de TI da sua empresa ou ganhe dinheiro fazendo chamados de TI

Blog

Tudo que você precisa saber sobre tecnologia em um só lugar.

Gerenciamento de logs: 3 boas práticas para proteger sua rede

Gerenciamento de logs: 3 boas práticas para proteger sua rede

Sabia que o aumento na geração de dados é algo que sua empresa precisa acompanhar de perto? Para isso, é fundamental fazer o gerenciamento de logs.

Os logs são arquivos muito importantes para o seu negócio, pois permitem que você veja a integridade da infraestrutura de TI. Ou seja, possibilitam desde a localização de um erro de aplicativo até a investigação de incidentes na área de segurança.

Para entender o que é, como funciona e como aplicar o gerenciamento de logs, continue a leitura, pois vamos falar tudo sobre esse assunto!

Mas primeiro: o que são logs?

Antes de falarmos sobre o gerenciamento de logs, é necessário que você entenda bem o que são logs. Basicamente, um arquivo de log se refere a um registro contínuo, com data e hora do evento, e mensagem criada de forma automática por meio de softwares e sistemas de TI.

Portanto, os logs são capazes de mostrar o que e quando aconteceu um evento, além de indicar quem deu início a ele.

Os logs na prática

Explicando melhor, você sabe que uma empresa tem servidores, programas de computadores e demais equipamentos relacionados à área de TI, certo?

A todo momento, esses itens são acessados, sofrendo mudanças e inclusão de informações que podem ser cruciais para o seu negócio.

No entanto, caso você não tenha o controle disso, acesso a informações secretas e alterações no sistema podem prejudicar a sua empresa e até afetar o lado financeiro.

Então, para controlar melhor as modificações e os acessos, existem os logs, que registram as ações que são feitas nos sistemas. Alguns exemplos de logs são:

  • Aplicações, como mudanças de contas, atividades do servidor e alterações na configuração;
  • Firewalls, indicando quais ações foram bloqueadas por causa da política de segurança;
  • Antimalwares, em que os logs conseguem identificar desde a detecção de malwares até as atualizações das assinaturas de antivírus.

E como funciona o gerenciamento de logs?

Então, o que significa o gerenciamento de logs? É o supervisionamento das ações ligadas à infraestrutura de TI

Portanto, ele lida com um alto volume de logs, abrangendo banco de dados, análise, relatórios, armazenamento e muito mais. Com o gerenciamento de logs, é possível saber o que está acontecendo nos servidores, aplicativos, dispositivos de redes e demais itens da infraestrutura de TI. 

Para entender melhor esse assunto, é importante saber como funciona esse processo, que ocorre em 5 etapas. Confira:

Etapa 1: coleta

A primeira fase do gerenciamento de logs é a coleta. Nesse caso, podem-se adotar vários métodos, como a identificação dos logs em softwares ou na rede.

Durante essa etapa, é importante que os arquivos de logs sejam coletados e centralizados em lugares que não sejam os servidores de aplicativos ativos, a fim de transmiti-los para a infraestrutura central de TI.

Etapa 2: ingestão

Após a coleta, vem a fase da ingestão de dados, que se refere à formatação e importação dos dados que ficam em fontes como servidores e aplicativos. 

Então, os logs são formatados para permitir a inclusão de data e hora, arquivos e demais detalhes que sejam considerados relevantes.

Etapa 3: pesquisa e análise

Já na terceira etapa, o gerenciamento de logs se encarrega de pesquisar e analisar, o que significa que é necessário fazer a pesquisa de cada linha dos dados e analisá-la.

Atualmente, existem soluções avançadas que possibilitam maior agilidade nessa fase.

Etapa 4: monitoramento e alertas

Para se precaver de possíveis problemas e incidentes, o gerenciamento de logs permite a configuração de alertas. Mas, para isso, é necessário definir as regras para que as notificações sejam emitidas, ou seja, escolher quais atividades que são consideradas importantes ao ponto de precisarem de alertas.

👉 Leia mais: Gerenciamento de incidentes de TI: como realizar com sucesso

Etapa 5: visualização e relatório

Por último, é necessário escolher os níveis de visualização, além de relatar e detectar problemas de forma antecipada, gerando relatórios para que novas soluções possam ser pensadas.

Quais são as boas práticas para implementar o gerenciamento de logs?

Não basta saber como funciona o gerenciamento de logs sem entender o que é necessário para implementá-lo bem, não é mesmo? Por isso, a seguir, destacamos 3 boas práticas para adotar nesse processo!

1. Contar com ferramentas de gerenciamento de logs

Já imaginou gerenciar dados de registro de forma manual? Impossível, né? Afinal, o volume de dados é extremamente alto e gerenciá-los manualmente significa estar propenso a falhas humanas.

Portanto, é fundamental contar com ferramentas de gerenciamento de logs, que são soluções automatizadas para analisar uma grande quantidade de logs

Com isso, os colaboradores de TI podem ser notificados em tempo real quando houver alguma ação fora do esperado em seus sistemas e equipamentos de TI.

Além disso, essas ferramentas são capazes de oferecer informações bastante valiosas sobre a duração da inatividade dos sistemas, falhas na rede, violação de políticas de segurança e muito mais.

2. Fazer o gerenciamento proativo das ameaças de segurança

Com as ameaças cibernéticas cada vez mais comuns, é fundamental que o seu negócio saiba reagir de forma proativa. Ou seja, consiga antecipar os problemas para que eles não prejudiquem a sua empresa.

Para isso, é necessário fazer a correlação de dados de registros da infraestrutura de rede em tempo real. Desse modo, torna-se possível melhorar a segurança de rede e, assim, detectar as ameaças de forma proativa e neutralizá-las. 

Então, os colaboradores nem precisam ficar rastreando ações suspeitas de modo manual, porque a correlação de dados de logs possibilita enviar alertas sobre vulnerabilidades automaticamente.

3. Ter atenção com as ações dos usuários

Ainda que os seus colaboradores sejam de confiança, eles podem propiciar falhas no sistema e até roubo de dados, mesmo que não seja de forma intencional.

Isso pode ocorrer porque eles têm acesso privilegiado a arquivos, sistemas, equipamentos, entre outros.

Por isso, é fundamental que os gerentes de TI façam o acompanhamento de todas as atividades dos usuários em tempo real, incluindo o monitoramento dos dados de registros, que têm a auditoria completa das ações na rede.

👉 Leia mais: Segurança de dados em home office: como proteger a empresa?

Com este artigo, você viu o que é e como implementar o gerenciamento de logs. Então, se você deseja gerenciar melhor os dados da sua empresa, não deixe de aderir a essa estratégia!

Para finalizar, não se esqueça de conferir nosso e-book sobre LGPD na TI!