Criptografia de dados: 6 perguntas e respostas

Criptografia de dados: 6 perguntas e respostas

Estamos em uma época em que a segurança na internet é um tópico que merece muita atenção. Nesse contexto, a criptografia de dados exerce uma função super importante, principalmente para empresas, que precisam proteger suas informações sigilosas.

Ninguém gosta de ideia de ter suas conversas ou informações pessoais expostas à terceiros e, dentro das organizações, um vazamento de dados pode ser a causa de prejuízos irreversíveis para o negócio.

Com a implementação e vigência da Lei Geral de Proteção de Dados, grandes empresas se preparam para formar uma barreira de proteção em seus sistemas, utilizando  a tecnologia e as ferramentas que ela tem a oferecer.

Mas para muitas pessoas, a criptografia de dados ainda é um verdadeiro mistério que não se sabe ao certo como funciona e o quão eficaz ela é na garantia da segurança da informação.

Se esse é o seu caso, preparamos um conteúdo com as principais perguntas e respectivas respostas sobre o tema. Você vai conferir:

  1. O que é criptografia de dados?
  2. Como essa tecnologia surgiu?
  3. Por que a criptografia de dados é importante?
  4. Como funciona a criptografia de dados?
  5. Como a criptografia de dados é utilizada?
  6. A criptografia de dados é totalmente segura?

Acompanhe e saiba mais!

1. O que é criptografia de dados?

A criptografia de dados é um conjunto de técnicas que garante que uma mensagem só será visível para quem a envia e quem a recebe. É uma espécie de camuflagem que protege a informação, permitindo que só os interessados possam entendê-la.

Analisando mais especificamente a própria terminologia, criptografia tem sua origem no grego, em que “cripto” que significa escondido e “grafia” significa escrita. Ou seja, estamos falando de esconder uma mensagem. 

A codificação das mensagens garante que pessoas não autorizadas não terão acesso a elas, sendo um método de segurança digital muito importante nos dias atuais, onde realizamos tantas ações online, como consulta de informações importantes, conversas e até pagamentos. 

Assim sendo, a criptografia de dados não está presente apenas em filmes de ação e espionagem, ela faz parte do nosso cotidiano e está mais presente do que imaginamos. 

Mais à frente vamos entender melhor como isso é possível.

2. Como essa tecnologia surgiu?

Se você pensa que a criptografia de dados é algo recente, está enganado. É claro que a tecnologia permitiu que essa técnica fosse aperfeiçoada e potencializada, mas ela já existia nos tempos de povos muito antigos.

Alguns pesquisadores apontam os primeiros indícios da estratégia de proteger mensagens ainda na Idade Média. Os gregos escreviam suas mensagens secretas em fitas enroladas em um bastão. 

Ao chegar no destino, a mensagem só poderia ser lida corretamente se houvesse um bastão do mesmo tamanho, ou seja, o bastão funcionava como uma chave de acesso à mensagem.

Com o tempo, a complexidade dessas mensagens foi naturalmente evoluindo. Nos tempos de Júlio César, o exército romano utilizava um mecanismo de substituição de letras que apenas aqueles que conheciam o sistema é que poderiam decodificar a mensagem.

Porém, mesmo com todos os obstáculos criados para dificultar o acesso a mensagem, a decodificação ainda era questão de tempo e paciência. 

Felizmente com a chegada das máquinas e posteriormente, dos computadores, foi possível aproveitar melhor o potencial da criptografia de dados.

Um dos marcos de toda essa evolução foi a atuação de Alan Turing, considerado o pai da computação moderna, que decodificou uma complexa criptografia nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

3. Por que a criptografia de dados é importante?

Como mencionamos antes, hoje em dia a tecnologia permite que façamos tudo pelo celular. Essa praticidade, porém, também demanda uma concessão de dados importantes, como documentos e dados de pagamento, por exemplo.

Para que tudo isso seja possível sem que essas informações caiam em mãos erradas, é preciso contar com a criptografia de dados para que só quem você autorizou possa de fato ter acesso a elas.

Para as empresas, a criptografia hoje é mais do que um cuidado, é uma obrigação. A Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor ainda em 2020, segue modelos já vigentes em outros países. 

Garantir a proteção e restrição dos dados é essencial para que a empresa não seja penalizada e não cause danos à terceiros.

E-book grátis: Tudo sobre LGPD

4. Como funciona a criptografia de dados?

A criptografia de dados é baseada na ideia de chaves formadas por bits que codificam a mensagem. Quanto maior o número de bits, maiores são as possibilidades de combinação, o que naturalmente dificulta muito o processo de tentar roubar a mensagem. 

Os códigos são gerados através de um algoritmo que define uma sequência única para cada processo e quanto maiores eles forem, mais seguros serão.

Dentro desse conceito, a criptografia pode ser:

  • Simétrica: esse processo é mais simples e nele existe apenas uma chave, que apenas o emissor e receptor da mensagem conhecem;
  • Assimétrica: é um processo mais complexo, pois existem sequências distintas e específicas para emissor (código público) e receptor (código privado).

5. Como a criptografia de dados é utilizada?

A criptografia é aplicada para diversas finalidades em nossas vidas. Ela protege:

Informações em tráfego

Todos os dias, um volume intenso de informações trafega pela rede. 

Além de trocar mensagens com seus amigos pelo WhatsApp ou enviar um e-mail para seus colegas de trabalho, você também pode cadastrar seu cartão de crédito para efetuar compras via e-commerce ou até mesmo realizar transações com criptomoedas.

A criptografia está presente nessas pequenas ações, evitando que o trajeto entre você e o destino da sua mensagem seja livre de pessoas mal intencionadas.

Dados armazenados na nuvem

O armazenamento em nuvem é uma tecnologia muito útil para fazer o backup de arquivos importantes e que você não quer perder no caso de algum problema técnico com seu computador.

Mas esse processo também envolve disponibilizar dados online, ainda que de forma privada. Por isso, é preciso que serviços como Google Drive e OneDrive também sejam protegidos pela criptografia de dados, evitando o vazamento e exposição de arquivos sensíveis.

Arquivos em dispositivos

Arquivos no computador e no smartphone também merecem uma atenção especial. Em caso de perda ou roubo desses equipamentos, a não proteção por criptografia pode levar à exposição de dados importantes.

Esse aparelhos permitem restringir acesso a determinados arquivos, evitando que qualquer outra pessoa tenha acesso a eles, mesmo que em posse do objeto em que estão armazenados.

6. A criptografia de dados é totalmente segura?

Dizer que a criptografia é totalmente segura pode ser uma resposta bem precipitada. Existem diversos tipos de criptografia e sistemas que codificam mensagens em diferentes níveis.

Além disso, como vimos, o processo de criptografia evoluiu muito ao longo do tempo e continua se aprimorando. 

Assim como a tecnologia fica cada vez mais forte, os hackers também ficam ainda mais ágeis e descobrem como burlar os algoritmos e quebrar a sequência das chaves, o que leva à necessidade de atualizar e dificultar ainda mais os processos de decodificação.

Porém, uma coisa é certa: com a criptografia, você está infinitamente mais protegido do que sem ela, sendo ainda essa a mais segura alternativa para garantir a segurança da informação.

Tirou suas dúvidas sobre criptografia de dados? Quer saber mais sobre como uma gestão de TI pode evitar problemas na sua empresa? Baixe nosso e-book completo sobre o assunto clicando aqui.

E-book grátis: Gestão de TI previne problemas