Por que o backup vai ajudar a proteger a sua empresa?

Por que o backup vai ajudar a proteger a sua empresa?

backup

É comum imaginar que as informações armazenadas nos computadores estão em segurança o tempo inteiro. Porém, a realidade não é bem essa. Para garantir que elas não se percam, realizar um backup regularmente é essencial.

O backup tem papel indispensável para a segurança de informações nas empresas. Por isso, é tão importante aprender mais sobre como funciona esse recurso e as suas vantagens.

O que é o backup e por que eu devo fazê-lo regularmente?

O backup nada mais é que uma cópia dos arquivos, com a função de garantir que eles não se percam. Desta maneira, caso o seu computador sofra qualquer pane, você não perderá o conteúdo que estava armazenado nele.

Os dispositivos estão sujeitos a ameaças o tempo inteiro. Invasão de hackers, infestação de vírus, falhas no sistema operacional, hardwares defeituosos, quedas de energia elétrica, entre muitas outras situações.

Independente da origem do problema, uma simples falha pode colocar em risco informações essenciais para as atividades do negócio.

Portanto, para assegurar que os dados da sua empresa estejam sempre protegidos, em qualquer situação, é recomendado realizar um backup de dados regularmente.

Com que frequência devo fazer o backup?

A frequência do backup é relativa a importância dos dados. Imagine que uma empresa gere dezenas de notas fiscais diariamente. Caso perca seus arquivos, ela levará um dia inteiro para emitir todas as notas novamente.

Nessa situação, ele deverá ser diário. Se o volume de dados e/ou arquivos novos for baixo, o backup poderá ser feito com menos frequência. Uma vez por semana, por exemplo.

Segundo as boas práticas de TI, o indicado é que um backup seja realizado a cada 24 horas de trabalho acumulado, salvando os arquivos resultantes desse período.

Leia também: Servidores Corporativos – Tudo o que você precisa saber!

Onde armazenar o meu backup?

O ato de transferir suas informações para qualquer outro dispositivo ou armazená-las em nuvem já é considerado um backup. Entretanto, deve-se tomar cuidado com o tipo de dispositivo escolhido.

Mídias do tipo CD, DVD ou Blu-ray, por exemplo, provavelmente não terão espaço suficiente para armazenar os dados. Será necessário usar mais de uma, o que dará muito trabalho. Além disso, esse tipo de material tende a se deteriorar com o tempo, tornando-se inútil.

Caso semelhante acontece com os pendrives. Além disso, eles deverão dispor de uma grande capacidade de armazenamento para suportar todos os arquivos.

Os HDs externos dispõem de mais espaço que as mídias acima, para comportar as cópias dos arquivos. Entretanto, como hardware, tem a desvantagem de ser suscetível à panes, assim como os computadores.

É possível também utilizar um servidor remoto, que pode estar dentro da própria empresa, conectado à rede corporativa. Porém, essa alternativa, merece atenção. Caso a empresa seja vítima de um ataque de vírus em sua rede ou sofra um acidente que comprometa a estrutura física do local, esse servidor ficará tão vulnerável quanto os outros equipamentos no local.

Levando em consideração as tendências atuais, o armazenamento em nuvem passa a ser a solução mais aconselhada. Além de não depender dos dispositivos físicos – que já elimina uma fonte de possíveis problemas – os dados podem ser acessados de qualquer computador e a qualquer momento.

O backup na nuvem está cada vez mais popular devido ao baixo custo dos serviços oferecidos no mercado. Alguns exemplos populares são o Google Cloud Storage, Amazon AWSCarbonite.

Como usar o backup?

A forma mais simplificada de se fazer backup é salvando os arquivos diretamente em mídias ou dispositivos USB, como descrito acima.

Mas há também diversos programas, para auxiliar nesse processo, disponíveis no mercado. A própria Microsoft oferece uma aplicação manual, simplificada e gratuita para os usuários de seu programa operacional.

Toda vez que houver a necessidade de restaurar um backup, é importante definir a informação a ser recuperada. Será uma pasta inteira ou apenas um arquivo?

A partir desse momento, o programa responsável deverá identificar esse arquivo e restaurá-lo. Seja no local de origem do arquivo, no computador em questão, ou em outra pasta, indicada pelo usuário.

Os backups de arquivos armazenados em nuvem funcionam dessa mesma maneira também.

Dicas para não errar no backup

De maneira resumida, é possível destacar quatro pontos essenciais nesse artigo, para realizar um backup de sucesso:

  • Preferencialmente, faça backups a cada 24h de trabalho executado;
  • Utilize um programa para automatizar o processo;
  • Tente manter o seu backup seguro em outro local, além da empresa. Assim, em caso de acidentes que comprometam fisicamente o ambiente, suas informações estarão seguras.
  • Utilize serviços em nuvem para garantir a segurança dos dados e torná-los mais acessíveis.

A sua área ou parceiro de TI é essencial nesse processo. Nunca deixe de consultá-los para evitar possíveis erros com o seu backup.

Se você ainda não possui um suporte especializado em tecnologia, fale com a NetSupport. Assim você poderá ficar tranquilo, para focar no que realmente importa para o seu negócio.

Compartilhe no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *