Gerente de TI: o que você precisa para se destacar no mercado

Gerente de TI: o que você precisa para se destacar no mercado

Gerente de TI

Você é gerente de TI ou tem interesse em seguir essa carreira? Então este texto é para você!

Para começar, podemos destacar que a profissão de gerente de TI pode ser bem desafiadora. Entre alguns dos desafios que podemos citar, o principal a destacar nesse primeiro momento, e que é muito comum nas equipes de TI, é a necessidade de garantir que os softwares e hardwares instalados funcionem de maneira plena e segura.

Para garantir que o serviço seja executado com o máximo de excelência, é necessário que o gerente de TI esteja preparado para lidar com esses desafios, que são comuns ao dia a dia de uma equipe.

No artigo de hoje, você saberá mais sobre o perfil e a formação desse profissional, o que ele faz e como você pode se destacar no mercado.

Confira!

O que um gerente de TI faz?

As funções relacionadas aos gerentes de TI vêm mudando consideravelmente nos últimos anos. 

Essa transformação é compreensivelmente um reflexo direto do ganho de importância do papel da Tecnologia da Informação nas organizações mundiais. 

Em um cenário mercadológico tão acirrado, as estratégias de utilização dos recursos tecnológicos se tornaram decisivas para o alcance dos resultados corporativos, e o papel do gerente de TI, portanto, é cada vez mais importante e exige mais qualidade e capacitação.

Mas o que isso quer dizer, exatamente?

Quer dizer que, se antes a área computacional era tratada apenas como um simples ativo operacional, nos dias atuais, esse setor já assume uma postura muito mais estratégica.

Ou seja, ele passa a ter um caráter consultivo de extrema importância na tomada de decisões e no desenvolvimento dos objetivos das áreas de negócios.

O gestor de TI é o profissional que conhece, em detalhes, toda a rotina administrativa e as ferramentas tecnológicas utilizadas na empresa.

Ou seja, o gestor de TI vai trabalhar, com base nos conhecimentos que ele possui sobre como a empresa funciona, em maneiras de otimizar os processos e potencializar os resultados pretendidos.

Assim, simplificando, podemos afirmar que é de responsabilidade do gestor de TI gerir toda a equipe de TI, os prazos e as entregas feitas pelos profissionais, bem como a cobrança de tarefas.

Algumas das atribuições que estão sob as responsabilidades de um gerente de TI:

 

  • Gerenciar um projeto em todos os seus estágios, planejar e gerenciar toda a área de TI, envolvendo infraestrutura e sistemas;
  • Atuar na governança de TI e engenharia de processos;
  • Elaborar estratégias e procedimentos de contingências, promovendo a segurança a níveis de dados, acessos, auditorias e a continuidade dos serviços de Sistemas de Informação;
  • Coordenar os trabalhos de suas equipes, cuidando da avaliação e identificação de soluções tecnológicas; 
  • Planejar projetos e entender as necessidades do negócio e dos clientes;
  • Negociar com consultorias a contratação para o desenvolvimento de projetos ou alocação de recursos para desenvolvimento de atividades de análise e programação; 
  • Atribuir aos membros da equipe as funções de cada um, repassando os prazos e também orçamentos;
  • Identificar, documentar, gerenciar e solucionar todos os problemas que possam surgir;
  • Realizar o controle de qualidade e assim proporcionar um nível de qualidade aceitável;
  • Cobrar cada membro da equipe para que a função designada esteja sendo realizada com sucesso;
  • Verificar cada etapa do projeto, podendo, assim, passar para a fase seguinte; 
  • Verificar a finalização do projeto e realizar um levantamento dos erros e acertos, sendo responsável pelo sucesso final de cada projeto;
  • Manter uma rotina de avaliação para que, se algo não saia como o esperado, o problema seja identificado imediatamente e assim possa ser corrigido.

Qual a importância de um gerente de TI?

Pelas atribuições citadas acima, já deu para notar que a responsabilidade desse profissional é grande, certo?

Mas dentro de uma empresa, em que o mínimo trabalho de cada um tem um impacto enorme no resultado final, cada uma dessas tarefas tem uma importância ainda mais abrangente. 

Vejamos, a seguir, quais as principais responsabilidades representadas pela figura do gerente de TI.

Representar o cliente

Como resumo dessa importância, podemos dizer que o gerente deve ser a voz do cliente e dos usuários finais do serviço ou produto que a empresa oferece. 

Ele deve entender, com profundidade, o que os clientes realmente querem com o produto e como esses clientes vão interagir com o item ao fim da produção. 

Para isso, ele deve aplicar ferramentas e métricas a fim de ouvir os usuários reais e, a partir disso, definir melhor as estratégias de uso.

Representar o mapa de produção

Na criação e elaboração do produto ou serviço, todas as áreas da equipe de produção irão solicitar centenas de características ou, como são chamadas, features

Mas o gerente de TI é quem deve identificar quais realmente são importantes ao cliente final e serão adicionadas realmente.

Da mesma forma, a habilidade de priorizar questões mais importantes e tomar decisões baseadas no que é mais importante para o produto agora é fundamental. 

Ter conhecimento técnico

O gerente de TI precisa ter conhecimento em tecnologia web e metodologias de desenvolvimento de produtos. 

Precisa também ter o hábito de estar sempre estudando e buscando novas possibilidades para aprender as melhores práticas de desenvolvimento ágil e formas de aquisição e conversão de novos usuários. 

O gerente de TI deve saber, é claro, como implementar essas técnicas e orientar seu time sobre como incluir tais práticas no desenvolvimento do produto. 

Promover aprendizado

Todas as ações do gerente de TI devem estar ligadas à transmissão de um aprendizado para a equipe. 

Quando há alguma resposta negativa, esse profissional, que atua como líder, deve passar para a equipe, por exemplo, um pensamento de que lamentar não ajuda em nada, o que deve ser feito é reagir.

Essas experiências, ainda que negativas, devem ser compartilhadas com todas as áreas para que isso sirva como material para os próximos passos do projeto. 

Daí a importância de coletar e estudar o feedback dos clientes. Isso é uma forma de promover aprendizado entre a equipe.

Ter comprometimento

O comprometimento é fundamental! 

Como serão muitas pessoas ligadas a um projeto, sem a figura de alguém que reforce a atenção a ele, pode haver muita dispersão ao longo do processo. E é aí que entra o gerente de TI.

Dicas para ser um bom gerente de TI

Como vimos, o gerente de TI é um profissional com muitas responsabilidades, mas, sem dúvida, também é um profissional com boa área de atuação, especialmente agora que as empresas, independentemente do ramo em que atuam, precisam do auxílio de TI.

Agora, vamos ver dicas muito importantes para você que tem interesse em seguir essa carreira, tanto com relação à formação, à capacitação e também ao perfil profissional.

Confira!

1) Invista na formação

Um profissional graduado em Gestão de Tecnologia da Informação é o mais capacitado para assumir a função de gestor de TI de uma organização, uma vez que teve contato com disciplinas de gestão de negócios e de tecnologia durante o curso superior.

Mas também é comum encontrar bacharéis em Sistemas de Informação, analistas de sistemas e até cientistas da computação ocupando esse cargo dentro das empresas.

Já o curso técnico em Gestão de TI é diferente do bacharelado, pois foca mais a prática e forma profissionais preparados para o mercado de trabalho, então pode ser também um complemento à graduação.

2) Invista em certificações

Além da formação básica, para ser um bom gestor de TI, é preciso ficar atento às certificações. Principalmente para quem busca cargos mais altos, é necessário ir além e se especializar em programas de maior complexidade.

Se você não sabe quais certificações são essas, veja, a seguir, em quais vale a pena um gerente de TI investir:

Project Management Professional – PMP

Para obter esta certificação, que é direcionada para gerenciamento de projetos, o candidato precisa fazer um exame que testa cinco áreas referentes ao ciclo de vida de um projeto: iniciação; planejamento; execução; monitoramento e controle; e encerramento.

No entanto, fique atento aos requisitos para realizar a prova, que são bem específicos. 

Para a categoria I, o candidato precisa comprovar experiência de 4.500 horas nos 6 anos anteriores. No caso da categoria II, a exigência aumenta para 7.500 horas nos últimos 8 anos.

Certified Information Security Manager — CISM

Destinada à gestão, esta certificação é mais focada na estratégia de segurança e avaliação do sistema. 

É uma área que apresenta grande procura, cuja demanda é superior à quantidade de profissionais certificados, e também é uma opção com remuneração bem satisfatória.

O desafio em conquistar essa certificação é se planejar para conseguir realizar a prova, que acontece apenas três vezes por ano.

Oracle Certified Professional Advanced PL/SQL Developer Certification

Desenvolvida para a qualificação de profissionais que atuam no desenvolvimento de bases de dados PL/SQL, esta certificação também se inclui no ramo que é voltada para conhecimentos relacionados à construção das aplicações na web e em bancos de dados.

Microsoft Certified Solutions Developer — MCSD

Este certificado tem validade de dois anos e, nesse período de tempo, habilita o profissional a desenvolver aplicações web em ambientes do sistema operacional Windows

Os profissionais que conquistam essa certificação estão capacitados a ocupar posições como desenvolvedor ou administrador web.

VMware VCP-Cloud

Ao conseguir obter esta certificação, o gerente de TI estará habilitado a trabalhar com tarefas relacionadas à instalação, configuração e administração de ambientes de nuvem. 

Sabemos que a demanda de dados em nuvem cresce a cada dia, por ser a forma mais segura de backup, e são poucas as certificações que exigem esses conhecimentos, o que faz dela um diferencial bem interessante.

O gerente de TI que tiver essa certificação será disputado pelo mercado. 

Sem dúvida, a habilidade para atuar com computação em nuvem, seja em ambientes públicos, privados ou híbridos, assim como também dominar conceitos relacionados à segurança em nuvem garantem ótimas oportunidades.

Certified in Risk and Information Systems Control — CRISC

A certificação CRISC foi elaborada para capacitar profissionais de TI, gerentes de projeto e outros profissionais que lidam com gerenciamento de riscos através de sistemas de informação. 

O número de pessoas que possuem essa certificação é bem reduzido, fazendo dela a mais bem paga para profissionais de TI.

3) Invista no estudo de idiomas

O inglês já é uma língua necessária e obrigatória, pois é o idioma utilizado em reuniões, livros e documentos em vários setores, principalmente na área de TI, então nem é preciso dizer que um gerente de TI deve ser, no mínimo, fluente nesse idioma.

Atualmente, o inglês já não é mais um diferencial, mas sim um fator eliminatório. Se você não for fluente, com certeza vai perder lugar para outros candidatos. 

Portanto, busque sempre exercitar o idioma, lendo artigos e outros materiais da área que enriqueçam seu vocabulário.

É mais do que importante também aprender outros idiomas, como o espanhol, o alemão ou o francês. 

Ter um segundo e terceiro idioma é um diferencial nos dias de hoje que possibilita aproveitar mais as oportunidades de emprego. 

Isso demonstra que o profissional em questão está sempre buscando novos conhecimentos e outras formas de aprimorar o seu currículo.

4) Mantenha-se atualizado

A tecnologia vive em constante evolução e um bom gerente de TI deve acompanhar essas mudanças, sempre que possível, no ritmo em que elas acontecem. 

Inclusive, ele próprio deve fazer parte disso e contribuir para essas transformações.

Portanto, é sempre bom tirar alguns minutos para ficar a par das modificações, nem que seja através de uma pesquisa rápida na internet. 

Da mesma forma, é aconselhável buscar por novos cursos, adquirir especializações e ampliar conhecimentos. 

5) Reconheça as necessidades internas

Além de garantir um bom gerenciamento das ferramentas internas, o gerente de TI deve ter uma boa visão também com relação à delegação de tarefas.

Saber fazer uma boa divisão entre a equipe, reconhecendo as necessidades internas, é uma importante característica de um bom gerente de TI.

A terceirização, por exemplo, é uma prática muito útil e comum em qualquer empresa e qualquer setor. Ela auxilia na redução de custos e no aumento da eficiência do trabalho, oferecendo melhores resultados. 

É essencial que o gestor de TI saiba identificar essas necessidades.

Essas foram algumas dicas para você que tem interesse em se tornar um excelente gerente de TI, do tipo que é um exemplo para os demais funcionários. Se você gostou desse conteúdo, que tal já começar a se atualizar sobre as novidades do setor através do nosso artigo sobre as tendências de TI para 2019?

Compartilhe no:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *